Festa em mansão no Rio desafia protocolos de combate ao coronavírus

Imagens mostram desrespeito aos protocolos de segurança no combate à Covid-19 na Mansão Belmont, em Campo Grande

Thayana Araujo e Pauline Almeida, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

As imagens de uma festa na Mansão Belmont, em Campo Grande, na zona Oeste do Rio de Janeiro, desafiam qualquer pessoa que as assiste a encontrar algum frequentador de máscara.

Os vídeos mostram desrespeito aos protocolos de segurança no combate ao coronavírus por parte das pessoas presentes no evento chamado “After Party”. A festa começou na noite de sábado (9) e se prolongou até a manhã desse domingo (10), quando foi interditada pelo Corpo de Bombeiros.

Leia também:
Pandemia derruba visitas ao Cristo Redentor; monumento faz 90 anos em 2021
Laboratório sobre Sputnik V: Brasil é prioridade, mas quem dita ritmo é Anvisa
Microbiologista diz que SUS tem capacidade de distribuição muito maior que EUA

Festa na Mansão Belmont, em Campo Grande, no Rio
Festa na Mansão Belmont, em Campo Grande, no Rio, desrespeitou as regras de distanciamento social
Foto: Reprodução/Redes Sociais

As imagens que a CNN obteve nas redes sociais do estabelecimento mostram o espaço fechado lotado, com pessoas sem proteção no rosto ou obedecendo ao distanciamento de dois metros.

Pelas redes sociais, foi possível ver muita uma pista de dança abarrotada de pessoas e DJs também sem máscara. Os organizadores do evento foram procurados pela CNN. Pelo telefone, um dos responsáveis, cujo contato aparece na página principal, disse que desconhecia a festa, mas depois informou que pediria para um organizador retornar o contato, o que não aconteceu até o fechamento da reportagem.

A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros informou que uma ação conjunta com a Polícia Militar interditou, na manhã deste domingo, a festa não autorizada e com aglomeração de público na Mansão Belmont, em Campo Grande.

Os militares do 13º Grupamento do Corpo de Bombeiros determinaram a imediata interrupção do evento após o descumprimento das regras de ouro de combate ao Covid-19, estabelecidas no decreto estadual 47.345, de 05 de novembro de 2020.

No município do Rio, os leitos de UTI e enfermaria estão com 87% ocupados, o que tornam as aglomerações ainda mais perigosas para a saúde pública.

Festa na Mansão Belmont, em Campo Grande, no Rio
Festa na Mansão Belmont, em Campo Grande, no Rio, desrespeitou as regras de distanciamento social
Foto: Reprodução/Redes sociais
Fiscalizações durante a pandemia

Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo decreto 47.345 de 5 de novembro de 2020, os produtores de eventos devem garantir o distanciamento social, o uso de máscara facial, a oferta de álcool 70% para o público e a lotação máxima de 50% da capacidade total.

Ainda segundo os bombeiros, são realizadas ações para ajudar a conter o crescimento de casos do coronavírus no Estado do Rio de Janeiro. Desde o dia 25 de novembro, grupos de intervenção rápida fazem fiscalizações noturnas de eventos com participação de público. Os estabelecimentos que não cumprirem as normas poderão ser interditados e ter as licenças cassadas.

Destaques do CNN Brasil Business
Alta do Bitcoin pode ser “a mãe de todas as bolhas”, diz Bank of America
DPVAT: Saiba por que o seguro não será cobrado neste ano
Geração Z terá diversas carreiras ao longo da vida e remuneração ‘personalizada’

Até o momento, a corporação já realizou mais de 712 procedimentos administrativos – entre emissão de notificações, autos de infrações e interdições em todo o Estado. Ao todo, neste período, foram 176 interdições. Até o momento, foram registradas 452 denúncias relacionadas ao tema via 193.

Cabe aos administradores das edificações estar em conformidade com as medidas de segurança contra incêndio e pânico e cumprir as determinações/legislações vigentes.

Mais Recentes da CNN