Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Formação de professores é essencial para educação inclusiva, diz especialista

    À CNN Rádio, Carolina Videira destacou que luta das pessoas com deficiência por acesso à educação é de décadas

    Conscientização do Autismo
    Conscientização do Autismo Evandro Leal/Enquadrar/Estadão Conteúdo

    Amanda Garciada CNN

    A formação de professores é “primordial e essencial” para garantir acesso de alunos com necessidades especiais à escola regular.

    É o que defende a especialista em educação inclusiva e fundadora da Turma do Jiló Carolina Videira.

    O Governo Federal lançou na terça-feira (21) o Plano de Afirmação e Fortalecimento da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva.

    À CNN Rádio, ela destacou que o plano já existe há 15 anos, mas persiste “a luta das pessoas com deficiência para terem acesso à educação, que não é garantido hoje.”

    “O público-alvo – pessoas com deficiência, transtorno de aprendizagem, altas habilidades e superdotação – têm sim direito de estarem matriculadas em escolas regulares”, completou.

    Isso é importante, segundo ela, para que os alunos se desenvolvam tanto pedagogicamente, quanto socialmente.

    O investimento anunciado pelo Ministério da Educação, de 3 bilhões de reais, deve garantir o acesso desses alunos.

    Os recursos serão destinados “desde o transporte para que se chegue de fato na escola, passando por atendimento especializado, formação de professores e acessibilidade para as salas, em termos de infraestrutura.”

    Veja mais – Espectro Autista: Em Busca de uma vida Plena

    Carolina Videira reforçou que o investimento tem que ser “fortíssimo na formação inicial e continuada dos professores.”

    “Não existe receita de bolo, são pessoas antes das deficiências, precisa entender as individualidades, essa formação beneficia todos os alunos, diria que o pontapé inicial é fazer sim formação inicial”, disse.

    *Com produção de Isabel Campos