Governo de SP e Procon lançam força-tarefa contra venda ilegal de madeira nativa

Procon Ambiental, Polícia Militar Ambiental e Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo vão atuar para coibir crimes ambientais no estado

Alguns carregamentos de madeira ilegal encontrados, já em Manaus
Alguns carregamentos de madeira ilegal encontrados, já em Manaus Foto: Divulgação/PF

Carolina Figueiredo e Camila Neumam, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O governo de São Paulo lançou nesta quarta-feira (11) junto ao Procon uma força-tarefa contra venda ilegal de madeira nativa. A iniciativa “Procon-SP Ambiental” pretende fiscalizar o comércio de madeira no estado com ajuda de técnicos do Procon, da Polícia Militar ambiental e da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do estado (SIMA). Segundo o governador de São Paulo, João Doria, a força-tarefa visa coibir crimes ambientais no estado.

“O governo lança com o Procon Ambiental e cria uma força-tarefa contra venda ilegal de madeira nativa, com objetivo de preservar florestas contra o desmatamento irregular e para verificar a ilegalidade da procedência e coibir o crime ambiental em São Paulo. O estado aumentou a cobertura vegetal em 3%”, disse Doria.

Fernando Capez, presidente do Procon, disse que a força-tarefa visa a aumentar a fiscalização do comércio madeireiro no estado, levando em conta que São Paulo é rota da madeira desmatada da Amazônia.

“Cerca de 40% da madeira ilegalmente desmatada na Amazônia passa pelas estradas de São Paulo e é revendida por distribuidores. A força vai começar a atuar ainda nesta semana, já realizando grandes operações”.

O presidente do Procon explicou como será a atuação do órgão contra o comércio de madeira ilegal.

“Essa madeira chega em São Paulo, é revendida em pontos de distribuição clandestinos e também segue até o porto de Santos para ser embarcada ilegalmente para Europa, Estados Unidos. Quando passa por São Paulo, a Secretaria de Segurança Pública vai fazer operações de intercepção dessa carga. O Procon vai atuar, apreendendo carga, multando, interditando, para que haja o processo criminal”, afirmou.

Marcos Penido, secretário de infraestrutura e Meio Ambiente do estado de São Paulo, afirmou que um dos objetivos da força-tarefa é evitar que a madeira ilegal chegue em São Paulo e, para isso, está aberto a negociar com estados e países.

“Nosso objetivo é fazer com a madeira não chegue no porto para ser exportada. Mas também estamos abertos a discutir com outros países que tenham interesse com relação ao nosso manual de identificação para identificar a madeira para que isso possa ser copiado e utilizado. Gostaríamos que todo o Brasil fizesse esse combate”.

Mais Recentes da CNN