Governo de SP isentará moradores de rua de cobrança no Bom Prato até 31 de julho

Cerca de 15 mil pessoas em situação de rua continuarão a ser beneficiadas pela gratuidade das três refeições diárias oferecidas nos restaurantes do Bom Prato

Durante a pandemia de Covid-19, cartão Bom Prato oferece refeições gratuitas para pessoas em situação de rua em São Paulo
Durante a pandemia de Covid-19, cartão Bom Prato oferece refeições gratuitas para pessoas em situação de rua em São Paulo Foto: Governo do Estado de São Paulo - 02.jun.2020

Weslley Galzo, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

As pessoas em situação de rua do estado de São Paulo continuarão a fazer suas refeições nos restaurantes do programa Bom Prato sem desembolsar nenhum valor até o dia 31 de julho. A isenção estava prevista inicialmente para valer até o dia 30 de abril, mas foi prorrogada pelo governo estadual. 

“O governo garante três refeições e gratuidade nos restaurantes do Bom Prato para pessoas em situação de rua”, afirmou o governador João Doria (PSDB). O programa possui 59 restaurantes espalhados pelo estado e, durante a pandemia, fornece gratuitamente alimentação para cerca de 15 mil pessoas em situação de rua e insegurança alimentar cadastradas nas prefeituras.

Antes da medida, as pessoas em situação de vulnerabilidade social desembolsavam R$ 1,00 no almoço e na janta e R$ 0,50 no café da manhã.

A gratuidade das refeições esta em vigor desde maio de 2020. O estado fornece mais de 115 mil refeições por dia, que totalizam mais de 3,4 milhões de refeições por mês. Desde o início da pandemia, os restaurantes funcionam ininterruptamente, inclusive aos finais de semana e feriados, no atendimento da população vulnerável.

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social, Célia Parnes, o atendimento foi ampliado em 60% neste ano e o estado soma cerca de 35 milhões de refeições servidas.

 

Mais Recentes da CNN