Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo de SP vai apurar falhas que afetaram linha de trem por 27 horas; Tarcísio fala em sabotagem

    Segundo concessionária, fios da rede área foram rompidos, sistemas entraram em curto e cabos foram cortados; há suspeita que falha tenha começado por conta de um tubo metálico

    Douglas PortoAdriana De LucaMarcos Rosendoda CNN

    em São Paulo

    O governo de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira (4), que pediu a instauração de um processo administrativo para apurar as falhas ocorridas na Linha 9–Esmeralda, gerenciada pela ViaMobilidade, que provocou a interrupção nas operações do ramal por aproximadamente 27 horas.

    A operação foi normalizada no final da tarde de hoje. Os problemas na linha começaram por volta de 14h da última terça-feira (3), com falha no sistema elétrico entre as estações Villa-Lobos Jaguaré e Morumbi.

    A concessionária afirma que pode ter acontecido uma sabotagem. Segundo a empresa, foram encontrados fios da rede aérea rompidos, sistemas com curto, um cabo cortado com máquina de chave e um gradil rompido entre as estações Villa-Lobos Jaguaré e Cidade Universitária.

    Falhas encontradas pela ViaMobilidade na Linha 9-Esmeralda / Reprodução/ViaMobilidade

    A Polícia Civil está investigando se a falha começou por conta de um tubo metálico. Segundo a ViaMobilidade, a suspeita é de que tenha cobre dentro do objeto, e que por isso tenha acontecido o curto-circuito.

    Em nota enviada à CNN, a Secretaria de Estado dos Negócios da Segurança Pública (SSP) informou que um funcionário havia relatado que a equipe de manutenção encontrou ainda “pedras grandes estranhas ao sistema” e “gradis de proteção abertos”.

    Segundo o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), “há indícios realmente de sabotagem”.

    “Nós tivemos violação dos alambrados, nós encontramos material que gerasse curto-circuito. A Polícia Civil está investigando, foi aberto inquérito, vai ser realizado perícia. Mas tudo leva a crer, sim, que houve sabotagem”, afirmou Tarcísio.

    Tubo metálico encontrado na Linha 9-Esmeralda / Reprodução/ViaMobilidade

    Um inquérito foi instaurado para apurar os fatos, conforme informou a SSP. A Polícia Civil também acionou a perícia, analisa as imagens e ouvirá testemunhas para entender o ocorrido.

    A Comissão de Monitoramento de Concessões e Permissões (CMCP) do Governo de São Paulo afirmou que vai instaurar um procedimento para apurar o caso.

    “A Secretaria de Parcerias em Investimentos (SPI) monitora todas as ocorrências durante a execução do contrato das linhas concedidas. Qualquer inconformidade verificada é apurada e, se confirmada, as sanções e penalidades previstas em contrato são aplicadas”, afirma.

    Segundo a CMCP, até o momento, foram instaurados 50 processos, que resultaram na aplicação de R$ 20 milhões em multa à ViaMobilidade, que opera, além da Linha 9, a Linha 8-Diamante.

    “Além disso, foram aplicadas reduções de mais de R$ 36 milhões em repasses tarifários, relativos ao desempenho e da qualidade do serviço prestado pela concessionária”, finalizaram.

    Veja também: Linha 9-Esmeralda volta a funcionar normalmente após falha durante greve em SP