Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo do Rio apresenta novas medidas contra a Covid-19 nesta sexta-feira

    Governador em exercício, Cláudio Castro, afirmou que não vai decretar lockdown e que não irá recuar nas medidas de flexibilização

    Governo não pretende fechar as praias no verão
    Governo não pretende fechar as praias no verão Foto: Reprodução / CNN

    Beatriz Puente e Mylena Guedes*, da CNN, no Rio de Janeiro

    O governo estadual e a prefeitura do Rio vão detalhar novas medidas de enfrentamento à Covid-19 nesta sexta-feira (4). Na quinta (3), o governador em exercício, Cláudio Castro, afirmou que não vai decretar lockdown e que não irá recuar nas medidas de flexibilização. Uma preocupação dos especialistas é em relação a liberação das faixas de areia, que ficam lotadas durante os fins de semana de sol. O governo já anunciou que não vai fechar as praias no verão e que vai fazer uma campanha de conscientização da população, com foco nos jovens. Já o comércio deve sofrer mudanças. A previsão é de que o comércio tenha o horário alterado para que não haja tanto impacto no transporte público. Há a expectativa de que os bares e restaurantes também tenham o horário de funcionamento reduzido, para evitar aglomerações.

    Leia também:
    RJ atinge maior taxa de mortalidade por Covid-19 desde o começo da pandemia
    Número de pacientes à espera de um leito no Rio aumenta 40% em uma semana

    O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro recomendou ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e à secretária municipal de Saúde, Ana Beatriz Busch Araújo, a adequação da fase vigente do plano de flexibilização do município, diante do agravamento da pandemia e do aumento da taxa de ocupação nos leitos de UTI. A recomendação do MP tem como base o decreto da prefeitura, publicado em junho, que determina que sejam observados os parâmetros técnicos para avaliar a necessidade de regressão, manutenção ou progressão da fase do plano de reabertura das atividades. O MP deu um prazo de 10 dias para que o prefeito e a secretária de Saúde informem se vão cumprir ou não as recomendações. Além disso, eles deverão comunicar quais ações foram tomadas no enfrentamento à pandemia.

    Atualmente, 406 pessoas aguardando por um leito no estado do Rio. Nas últimas 24 horas, foram registrados 3.788 novos casos em todo estado. Na capital, 92% dos leitos de UTI estão ocupados.

    *Estagiárias sob a supervisão de Paula Martini