Governo é avisado de perda de dados no sistema do Ministério da Saúde

Após o ataque hacker que invadiu o site do Ministério da Saúde na madrugada desta sexta (10), dados que ainda não haviam passado por backup foram perdidos

Fernanda Pinottida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A invasão ao site do Ministério da Saúde que ocorreu durante a madrugada desta sexta-feira (10) causou a perda de dados recentes, que ainda não haviam sido salvos definitivamente no sistema da pasta. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima e da analista de política da CNN Renata Agostini.

Uma fonte ligada à investigação do ataque afirmou a Agostini que o governo ainda estuda qual a extensão dos danos causados pelo ataque, mas que parecem ser graves e que dados foram perdidos após a invasão.

Devido ao ataque hacker, a data de início da portaria que exige quarentena para aqueles que chegarem ao país não vacinados foi adiada por sete dias, passando a funcionar apenas no sábado (18). Com a queda do sistema, seria impossível para as pessoas fora do país comprovarem a vacinação contra Covid-19.

O Planalto já está ciente da perda de material e consegue delimitar a abrangência temporal do que teria sido perdido, segundo a apuração da âncora da CNN Daniela Lima.

Como o sistema do Ministério da Saúde faz backup das informações novas a cada 24 horas, o que foi perdido seriam os dados inseridos neste intervalo, após o último backup e antes do ataque hacker. Os invasores teriam sido capazes de acessar a nuvem na qual estes dados ficam antes de serem salvos definitivamente e apagado o material.

O trabalho da investigação agora se concentra em entender que informações eram essas, qual a importância delas e se é possível recuperá-las de alguma forma.

Mais Recentes da CNN