Governo regulariza situação de 287 mil refugiados venezuelanos na Operação Acolhida

Medida foi criada em 2018 para dar atendimento humanitário para pessoas que atravessam a fronteira pelo estado de Roraima

São disponibilizados doze abrigos em Boa Vista e um em Pacaraima (RR) para acomodação dos migrantes e refugiados
São disponibilizados doze abrigos em Boa Vista e um em Pacaraima (RR) para acomodação dos migrantes e refugiados Isac Nóbrega/PR

Douglas Portoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O governo federal anunciou, no domingo (26), que fechou o ano de 2021 com a regularização de aproximadamente 287 mil migrantes e refugiados da Venezuela por meio da Operação Acolhida.

A medida foi criada em 2018 para dar atendimento humanitário aos venezuelanos que entram no Brasil pelo estado de Roraima. O suporte consiste em recepcionar, fazer a identificação, a fiscalização sanitária, a imunização, a regularização migratória e triagem dos refugiados.

Para acomodação, são disponibilizados doze abrigos em Boa Vista. Quatro são exclusivamente para indígenas, além de um quinto na cidade fronteiriça de Pacaraima (RR).

Desde o início da operação, de acordo com a Casa Civil, foram realizados mais de 1 milhão de atendimentos na fronteira, com a emissão de 335 mil Cadastros de Pessoas Físicas (CPFs). Cerca de 64 mil pessoas foram abrigadas em 700 municípios brasileiros.

“Mesmo durante esse período de pandemia, nós acolhemos essas pessoas, demos toda a infraestrutura necessária, alimentação, medicamentos e a parte de registro civil, por meio do Ministério da Justiça”, declarou o ministro da Cidadania, João Roma.

Mais Recentes da CNN