Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Guaíba chega a 4,77 metros e atinge maior cheia da história de Porto Alegre

    Volume do lago supera em um centímetro a marca histórica de 4,76 metros, registrada em 1941

    André Rigueda CNN

    O lago Guaíba alcançou a impressionante marca de 4,77 metros na noite desta sexta-feira (3) em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, atingindo a maior cheia da história da cidade. A marca anterior era um centímetro menor (4,76m), registrada em 1941.

    Porto Alegre está em alerta máximo para a cheia do lago. Diversas ruas foram alagadas na cidade, principalmente na região do Centro Histórico.

    Uma das comportas do lago Guaíba, o portão 14, se rompeu na manhã desta sexta-feira (3). Segundo o prefeito Sebastião Melo (MDB), as regiões que devem ser mais afetadas são Guarujá, Ponta Grossa, Túnel Verde e Sarandi, além do Centro Histórico.

    Veja imagens do rompimento da comporta

    A medição do recorde foi feita pela Defesa Civil de Porto Alegre

    Projeções

    A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu alertas para que o Guaíba alcance a marca de 5 metros. Os principais rios do estado que alagaram nos últimos dias provocando estragos em cidades do interior chegam até o lago. O mapa abaixo elaborado pela Defesa Civil mostra as áreas que devem ser atingidas com a marca de 5 metros.

    Áreas em vermelho que devem ser afetadas pela cheia do Guaíba, em Porto Alegre / Defesa Civil do RS

    Moradores lotam supermercados

    Moradores da cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, que enfrentam o estado de calamidade pública em decorrência das fortes chuvas que atingem o estado desde o final da última semana lotaram supermercados e esvaziaram as prateleiras nesta sexta-feira (3).

    Em um dos vídeos que circulam nas redes sociais, é possível notar que o setor dedicado à venda de água de um dos supermercados da capital gaúcha está praticamente vazio. Uma mulher grava a cena e mostra as prateleiras vazias.

    Supermercado em Porto Alegre / Portal Porto Alegre 24 horas

    Aeroporto Salgado Filho suspende pousos e decolagens

    O Aeroporto Salgado Filho, na capital Porto Alegre, teve os voos suspensos devido ao elevado volume de chuvas que atingem o estado desde o início da semana.

    Em comunicado, a concessionária que administra o aeroporto declarou que “para garantir a segurança de funcionários e passageiros, as operações de pouso e decolagem estão suspensas no Porto Alegre Airport por tempo indeterminado.”

    Balanço no estado

    O Governo do Rio Grande do Sul confirmou, no início da noite desta sexta-feira (3), que são 39 mortes por conta das fortes chuvas que atingem o estado até o momento. As forças de segurança procuram outros 68 desaparecidos.

    Segundo os dados da Defesa Civil do RS, são 265 municípios atingidos pela chuva, mais da metade do estado gaúcho. Mais de 350 mil pessoas foram afetadas pela chuva.

    Loja da Havan em Lajeado

    As fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o começo da semana deixaram a unidade da loja da Havan, da cidade de Lajeado, coberta pela água. As imagens ganharam repercussão pela magnitude. Nesta sexta-feira (3), a própria rede de lojas publicou nas redes sociais como ficou a estrutura após as águas baixarem.

    Barragem

    Devido às fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o começo da semana, a barragem 14 de Julho, na Serra Gaúcha, rompeu na tarde desta quinta-feira (2), conforme informou o governador do estado, Eduardo Leite (PSDB).

    As precipitações que atingem a região do Rio Grande do Sul e a onda de calor que afeta o Sudeste do Brasil podem ser explicadas pelo “duelo” entre uma forte massa de ar frio e outra quente, que vão manter o tempo instável e com chuvas em diferentes áreas gaúchas pelos próximos dias.

    A frente fria que se encontra no Rio Grande do Sul não vai ter intensidade para romper o bloqueio da massa de ar quente, e irá se encontrar na condição de semi-estacionária, provocando chuvas no Norte Rio-grandense e em parte de Santa Catarina até este sábado (4).