Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Homem suspeito de descartar carro usado nas mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes é preso no RJ

    Ele é dono de um ferro-velho e teria realizado o desmanche do carro

    Rodrigo MonteiroElijonas Maiada CNN

    Rio de Janeiro e Brasília

    A Polícia Federal e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Gaeco/MPRJ) prenderam nesta quarta-feira (28) um homem acusado de descartar o veículo usado durante os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes, em 2018.

    O homem, dono de um ferro-velho, teria realizado o desmanche do carro. Segundo apurou a CNN, o nome dele é Edilson dos Santos, conhecido como “Orelha”.

    Orelha era conhecido de Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz, presos como executores do crime. Segundo a delação premiada de Élcio, Orelha foi acionado pelo ex-bombeiro Maxwell Simões Corrêa, o Suel, para se livrar do veículo usado no ataque que matou Marielle e o motorista Anderson Gomes.

    O homem – que já havia sido denunciado pelo Ministério Público em agosto de 2023 – foi preso próximo da casa dele no bairro de Santa Cruz da Serra, município de Duque de Caxias, na Baixa Fluminense.

    A prisão é preventiva – sem prazo pra terminar – e foi feita por volta de 19h.

    A denúncia apontou que o acusado impediu e embaraçou as investigações de infrações penais envolvendo organização criminosa, causando sérios prejuízos à administração da Justiça e, por consequência, à busca da verdade real.

    O preso foi levado para a Superintendência Regional da Polícia Federal, na Praça Mauá, Zona Portuária do Rio e será encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.