Inpe: Doze estados têm aumento de queimadas em agosto

São Paulo, por exemplo, até o dia 11 de agosto, registrou 356 focos de incêndio. Em 2020, no mesmo período, foram registrados 269

Manuela Niclewicz, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Doze estados registraram aumento nas queimadas nos primeiros onze dias de agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado. É o que mostram dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), analisados pela CNN. São eles: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Rondônia, Tocantins, Bahia, Espírito Santo e São Paulo.

Em outros estados, o cenário foi mais positivo e registraram menos queimadas do que no mesmo período em 2020. São esses: Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Já o Distrito Federal contabilizou a mesma quantidade de focos de incêndio.

Alagoas, Roraima e Sergipe não registraram focos nesse período. Isso, no entanto, não significa que as queimadas não ocorreram. Quando o Inpe não registra focos de incêndio, isso pode ter sido causado por muitas nuvens ou rotação da terra, por exemplo.

São Paulo, por exemplo, até o dia 11 de agosto, registrou 356 focos de incêndio. Em 2020, no mesmo período, foram registrados 269, o que representa aumento de 32,3%. 

Em julho deste ano, a região paulista já registrou recorde em relação a 2020: foram 808 em 2021 e 558 no ano anterior. Em um ano, o número de queimadas identificadas pelos satélites do Inpe cresceu 44,8%.

Mais Recentes da CNN