Invasores da Terra Indígena Xipaia fugiram após operação, diz ministro da Justiça

Anderson Torres, afirmou neste sábado, por meio das redes sociais, que a fuga foi uma reação à operação do governo realizada na região

PF destrói pistas de pouso de garimpos clandestinos no Pará em nova fase de Operação
PF destrói pistas de pouso de garimpos clandestinos no Pará em nova fase de Operação Foto: Reprodução/CNN

Da CNN*

Ouvir notícia

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, afirmou neste sábado (16), por meio das redes sociais, que os invasores que estariam praticando garimpo ilegal na Reserva Extrativista do Iriri e na Terra Indígena Xipaia fugiram da área. Ainda não há informações sobre o grupo.

“Rápida reação do Ministério da Justiça e do Ministério do Meio Ambiente afastou os invasores da terra Xipaia no Pará, ontem [15]”, afirmou o ministro no perfil, onde marcou os ministérios.

Na sexta-feira (15) a Polícia Federal e a Força Nacional, com apoio da Fundação Nacional do Índio, anunciaram que uma ação seria realizada na Terra Indígena Xipaya, a 400 quilômetros do município de Altamira, no sudeste do Pará, conforme informou a PF nesta sexta-feira (15).

De acordo com o anúncio da operação, os órgãos mantêm trabalhos ostensivos na região de Itaituba, Altamira, Novo Progresso e São Félix do Xingu, no estado do Pará, como parte da operação Guardiões do Bioma.

Vídeo de denúncia

Em vídeo divulgado nas redes sociais, a cacica Juma Xipaia relatou que uma balsa de garimpo ilegal teria descido o Rio Iriri em direção à reserva. Os ataques de garimpeiros teriam ocorrido na quinta-feira (14).

“Guerreiros das outras aldeias estão descendo com o objetivo de tentar um diálogo, para que eles [os invasores] saiam do território, mas nós estamos com medo”, relatou a líder.

Juma, ainda relatou que seu pai, Francisco Kuruaya, foi saber o que estava acontecendo e acabou agredido com socos e empurrões

O território Xipaia possui cerca de 179 mil hectares de extensão e fica localizado a 400 km da sede do município de Altamira. As aldeias localizadas em sua zona de abrangência abrigam cerca de 200 pessoas.

(Publicado por Carolina Farias com informações da Agência Brasil*)

Mais Recentes da CNN