Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Investigado por morte de advogado foi nomeado para cargo na Alerj após crime

    Alvo de operação nesta segunda-feira está foragido e teria participado no monitoramento da vítima

    Eduardo Sobreira Moraes é apontado como um dos responsáveis pelo assassinato do advogado Rodrigo Marinho Crespo
    Eduardo Sobreira Moraes é apontado como um dos responsáveis pelo assassinato do advogado Rodrigo Marinho Crespo Divulgação

    Pedro Osorioda CNN

    Eduardo Sobreira Moraes é apontado como um dos responsáveis pelo assassinato do advogado Rodrigo Marinho Crespo e foi nomeado para cargo na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) no dia 29 de fevereiro, três dias depois do crime.

    Na ocasião, Rodrigo foi baleado em frente ao escritório em que trabalhava, na Avenida Marechal Câmara, na região central do Rio.

    Em publicação no Diário Oficial do Estado desta última sexta-feira (1º), Eduardo recebeu o cargo de Assistente no Departamento de Patrimônio. A nomeação foi assinada pelo presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar, e pelo primeiro secretário da Mesa Diretora, Rosenverg Reis.

    Segundo informações apresentadas pelos investigadores em coletiva, o ex-vigilante Eduardo Sobreira Moraes, de 47, teria participado da logística do crime disponibilizando os carros e realizado o monitoramento da vítima junto do PM Leandro Machado da Silva.

    Advogado é morto no Rio. Local do crime / Rodrigo Monteiro/CNN

    A motivação do crime ainda é desconhecida, mas a investigação descarta qualquer relação com o ofício do defensor.