Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jovem que matou aluno em colégio de Poços de Caldas postou ameaça de massacre nas redes sociais

    Adolescente teve seu celular e cadernos pessoais apreendidos pela polícia

    Outros três estudantes foram esfaqueados e estão internados na Santa Casa do município
    Outros três estudantes foram esfaqueados e estão internados na Santa Casa do município Reprodução/Google Street View

    Marcos RosendoLetícia Cassianoda CNN

    São Paulo

    O adolescente de 14 anos que matou um aluno esfaqueado na porta da Escola Profissional Dom Bosco, em Poços de Caldas, em Minas Gerais, e feriu outros três jovens, publicou nas redes sociais uma mensagem ameaçando cometer um massacre no colégio.

    A informação foi divulgada nesta quarta-feira (11) pela Polícia Civil, que investiga o caso. De acordo com o delegado, Cleyson Brene, o agressor fez o post em sua conta no Instagram com o seguinte texto: “Eu quero fazer vocês sofrerem, quero fazer vocês me pagarem (eu vou).”

    Segundo o delegado, foram identificadas “todas as redes sociais dele, com o apoio do Ministério da Justiça e também do laboratório cibernético, e ele confirmou que havia feito essa postagem e apagado logo em seguida, após algumas visualizações”.

    A polícia acredita que o autor do crime agiu motivado pela vingança. Os investigadores estiveram em sua casa para colher provas de que o crime foi premeditado.

    O celular e cadernos pessoais do jovem foram apreendidos.

    O tenente-coronel Afrânio, comandante do 29º Batalhão da Polícia Militar de Poços de Caldas, disse que os alunos foram atacados quando saíam da escola, no período da tarde.

    Ainda de acordo com o policial, o jovem puxou a faca e começou a esfaquear os estudantes até ser contido pelos por alguns pais de alunos que estavam na porta do colégio. A polícia foi acionada e apreendeu o agressor.

    O secretário Estadual de Educação, de Minas Gerais, Igor de Alvarenga, afirmou que o governo coordena ações de prevenção à violência nas escolas, como programas de convivência democrática e protocolos de proteção aos estudantes.

    Estudantes feridos

    Os três adolescentes que foram esfaqueados continuam internadas na Santa Casa do município.

    Um menino e uma menina, ambos de 13 anos, passaram por procedimentos cirúrgicos e estão internados na Unidade de Terapia Intensiva. O caso da garota é considerado gravíssimo. Uma adolescente de 17 anos, que trabalha como monitora de ônibus escolar sofreu ferimentos no peito, mas não corre risco de morrer.

    O estudante assassinado, Leonardo William da Silva, de 14 anos, foi sepultado na tarde desta quarta-feira (11) no Cemitério Parque, em Poços de Caldas.

    O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), se manifestou sobre o ataque nas redes sociais e pediu a revisão da maioridade penal.

    “É inaceitável qualquer atentado contra a vida de nossas crianças. Temos que combater o bullying nas escolas, mas o Congresso tem que ter coragem para discutir a redução da maioridade penal, para acabar com eventos como esse de Poços de Caldas. Minha solidariedade às vítimas.”

    As aulas na Escola Profissional Dom Bosco foram suspensas e retornam na segunda-feira (16).

    A Prefeitura de Poços de Caldas emitiu uma nota em solidariedade às famílias do jovem assassinado e à comunidade escolar. “Neste momento de dor e consternação, especialmente às famílias dos alunos atingidos. A Prefeitura está à disposição no atendimento por meio dos serviços de emergência e rede de saúde, Secretaria Municipal de Educação e Defesa Social.”

    Veja também: Morre jovem adolescente baleado durante ataque a escola no PR