Juiz proíbe que grupos pró e contra Bolsonaro protestem na Paulista no domingo

Decisão ocorre após tentativa fracassada de acordo para que somente um dos lados se manifestasse

Manifestantes entram em confronto com a Polícia Militar na Av. Paulista (31.mai.2020)
Manifestantes entram em confronto com a Polícia Militar na Av. Paulista (31.mai.2020) Foto: CNN Brasil

Paulo Toledo Piza, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

O juiz Rodrigo Galvão Medina proibiu que grupos pró e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) protestem na Avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (7). A decisão ocorre após tentativa fracassada, nesta sexta-feira (5), de acordo para que somente um dos lados manifestasse.

No ultimo domingo (31), grupos antagônicos se enfrentaram. A Polícia Militar interveio e houve confronto entre policiais e manifestantes contrários ao presidente.

O magistrado afirma que sua decisão pretende evitar “confrontos e prejuízos decorrentes desta realidade, zelando as autoridades administrativas competentes para que tal empreitada possa ter seu efetivo sucesso”.

No começo da semana, o governador paulista, João Doria (PSDB), disse que não iria permitir os dois atos ao mesmo tempo, no mesmo lugar. “Vamos orientar para que uma manifestação seja no sábado, outra no domingo. Se for na Paulista, que seja acompanhado pela Segurança Pública. O que não ocorrerá mais na Paulista serão manifestações de duas partes, ao mesmo tempo, no mesmo horário, no mesmo dia. Isso não será permitido pela Secretaria de Segurança Pública”, disse. 

Mais Recentes da CNN