Levantamento aponta maior número de queimadas em junho na Amazônia desde 2007

Focos de incêndio em junho de 2021 foram 2,6% maiores do que os registrados no mesmo mês de 2020

Carolina Queiroz, da CNN, em Manaus

Ouvir notícia

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou nesta quinta-feira (1º) que a Amazônia teve 2.308 focos de incêndio em junho. É o maior número de queimadas para o mês desde 2007.

O aumento em relação a junho do ano passado, quando ocorreram 2.248 focos de calor, foi de 2,6%. Já na comparação em relação à maio de 2021, a alta foi de 98%.

Nesta terça-feira (29), o governo federal publicou um decreto, com validade imediata, suspendendo por 120 dias o uso de fogo no território nacional. No entanto, vale ressaltar que o mesmo decreto foi publicado no ano passado e, mesmo assim, o número de queimadas em 2020 foi 15% maior do que os registados em 2019.

Outro levantamento, do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) e do Woodwell Climate Research, publicado na quarta-feira (30) mostrou que uma área de 5.000 km² desmatados na Amazônia está sob risco de queimada na temporada do fogo de 2021. 

O Ministério do Meio Ambiente e o gabinete do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), que preside o Conselho da Amazônia, foram procurados pela CNN, mas não obtivemos resposta.

Área da Floresta Amazônica queimada às margens da BR-163 no Pará
Área da Floresta Amazônica queimada às margens da BR-163 no Pará
Foto: Gustavo Basso – 29.ago.2019/NurPhoto via Getty Images

Mais Recentes da CNN