Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mãe de Gui, torcedor ilustre do Vasco, relata assalto na saída de estádio no Rio

    De acordo com a influenciadora, os assaltantes estavam armados e levaram diversos pertences da família

    Bruno Laforéda CNN

    A influenciadora Tayane Gandra, mãe do menino Gui, de 9 anos, pequeno torcedor ilustre do Vasco, relatou em suas redes sociais que a família foi assaltada na saída do Estádio São Januário, na zona norte do Rio de Janeiro. O caso teria ocorrido na noite desta quarta (6).

    Os bandidos estariam armados e abordaram o carro onde se encontravam a mãe e a criança. Ela relatou que foram levados seus pertences, como celulares, relógios e aliança.

    “Não respeitaram o Gui no carro, uma criança”, lamentou Tayane, que descreveu o ação: “muito terror psicológico”.

    A CNN procurou a polícia militar, que desconhece que tenha havido qualquer acionamento por parte das vítimas. A polícia civil informou que a vítima esteve na delegacia de Itaguaí, na região metropolitana do Rio, onde a ocorrência foi registrada na manhã de hoje (7). A investigação será conduzida, a partir de agora, pela 17ª DP, em São Cristovão, onde o crime aconteceu.

    Pouco antes, a influenciadora publicou um vídeo da chegada da família ao estádio, no qual o menino Gui aparece no teto solar do veículo e é ovacionado por torcedores vascaínos.

    O Vasco venceu o Red Bull Bragantino por 2 a 1 na última rodada do Campeonato Brasileiro, disputada ontem. O clube carioca escapou do rebaixamento e ficou na 15ª colocação da competição.

    Torcerdor Ilustre

    Gui ficou conhecido em junho após acordar de um coma de 16 dias. O reencontro com a mãe foi filmado e acabou viralizando nas redes sociais. O pequeno vascaíno tem uma doença genética rara, a epidermólise bolhosa, que causa a formação de bolhas na pele.

    Ainda no hospital, Gui recebeu visita de Rodrigo Dinamite, filho de Roberto Dinamite, e Gabriel Pec, de quem se tornou amigo. A partir daí, virou xodó da torcida vascaína e figura sempre presente nos jogos e eventos do Vasco.

    Em outubro, o pequeno foi homenageado em um bandeirão ao lado de outros torcedores vascaínos: Heitor Lopes Azeredo, de 10 anos e que é cadeirante, e Manoela, que participou da campanha de divulgação do uniforme dos “Camisas Negras”.