Mapeamento de projetos de leitura no Brasil aponta desânimo e falta de apoio

À CNN Rádio, Claudiney Ferreira explicou que pesquisa da PUC-Rio com o Itaú Cultural mostrou que 39% dos projetos atuam com recursos próprios

Projetos de leitura sentem dificuldades para funcionar
Projetos de leitura sentem dificuldades para funcionar iStock

Bel CamposAmanda Garciada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A pesquisa “O Brasil que Lê”, feita em parceria com a PUC-Rio e o Itaú Cultural, mapeou os projetos de leitura da sociedade civil e de gestões públicas de 382 ações de 24 estados brasileiros.

Em entrevista à CNN Rádio, o gerente do núcleo de audiovisual e literatura do Itaú Cultural, Claudiney Ferreira, explicou que a ideia original era de ter dados de 980 iniciativas.

“No entanto, apenas 382 terminaram o mapeamento, pedimos para pesquisadores entrarem em contato e descobrimos que não concluíram por causa de desânimo e falta de apoio”, lamentou.

De acordo com ele, “não há estímulo federal, e são poucos os estímulos de municípios e estados, poucas empresas que investem em bibliotecas e não há país que evolua sem leitura.”

39% dos projetos que concluíram o estudo atuam com recursos próprios: “De pessoas, voluntários, do seu próprio bolso, para manter, 32% apenas têm incentivo de instituições privadas e 24% tiveram qualquer retorno de editais, é muito pouco.”

Claudiney demonstrou preocupação com o resultado, porque, segundo ele próprio destacou, a leitura traz “senso crítico da informação”: “A gente identificou que apenas 52% dos consultados haviam lido pelo menos um trecho de um livro de 2019 e isso coloca em xeque o futuro do país.”

A pesquisa tem como foco o leitor: “A gente tem conhecimento de vários projetos que lidam com leitura, como biblioteca comunitária, ONGS que têm biblioteca, pode ser a única atividade cultural de todo um bairro e quase 45% delas são mantidas apenas por voluntários.”

Mais Recentes da CNN