Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Menino morto em chacina na Grande BH jogou na base do Atlético-MG

    Pai do garoto e outra criança, de 11 anos, também foram assassinados durante festa de aniversário em Ribeirão das Neves

    Atlético-MG postou homenagem ao menino morto em chacina
    Atlético-MG postou homenagem ao menino morto em chacina Reprodução/redes sociais

    Fábio Munhozda CNN

    Em São Paulo

    O menino de 9 anos que morreu durante uma chacina ocorrida na própria festa de aniversário na região metropolitana de Belo Horizonte foi jogador nas categorias de base do Atlético-MG. O clube postou uma homenagem ao garoto em suas redes sociais.

    “É com muita dor que todos no Galo lamentam profundamente a perda trágica de Heitor Felipe, aos 9 anos, na noite de ontem (23), em Ribeirão das Neves, na Grande BH, vítima de homicídio durante a festa de seu aniversário”, escreveu o clube.

    Segundo o Atlético-MG, Heitor foi atleta do clube na iniciação –que engloba as categorias abaixo de 14 anos– e era acompanhado e participava de treinos mensais.

    Como foi o caso

    Durante a festa de aniversário de Heitor, em Ribeirão das Neves, pelo menos dois homens armados entraram no local e efetuaram disparos contra os participantes.

    O pai de Heitor, de 26 anos, também morreu. A outra vítima fatal era um menino de 11 anos. Outras três pessoas ficaram feridas: uma adolescente de 13 anos e duas mulheres, de 19 e 41 anos. Não há informação sobre o estado de saúde delas.

    Segundo a Polícia Militar, a família das vítimas informou que o homem assassinado tinha envolvimento com tráfico de drogas e recebia ameaças de morte dos traficantes da região.

    Os atiradores fugiram do local após o crime. Um deles, um homem de 23 anos, foi localizado em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no município de vizinho de Contagem com ferimentos por arma de fogo e foi autuado em flagrante por triplo homicídio qualificado. O outro suspeito foi identificado, mas ainda não foi preso.