Mesmo com autorização da prefeitura, apenas 10% das universidades reabrem em SP

As atividades retornaram nesta quarta-feira (7)

Da CNN

Ouvir notícia

O estado de São Paulo iniciou a retomada das aulas nesta quarta-feira (7). Além da volta presencial para alunos do ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA) da rede estadual, as universidades também já podem receber os estudantes.

No entanto, mesmo com a permissão concedida pela prefeitura de São Paulo, apenas 10% das universidades devem retornar às atividades. 

Segundo estimativa do Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior), 90% das 148 instituições de ensino dessa etapa optaram por não retornar às atividades. 

Leia também:
Aulas de 2020 nas universidades federais podem terminar só em maio de 2021
Prefeitura de SP fará blitze com 300 fiscais em escolas particulares
Do transporte ao intervalo: governo de SP define diretrizes para volta às aulas

Sala de aula da Uninove, em São Paulo
Sala de aula da Uninove, em São Paulo
Foto: Divulgação/Uninove

As aulas voltam a partir do esquema de rodízio, intercalando entre aulas práticas e online. Além do retorno gradual, os universitários passarão por rodízio de salas de aula, número reduzido de pessoas no local, utilização de máscara, álcool em gel e distanciamento social. 

Retorno na capital

O prefeito Bruno Covas segue relutante com a data de retorno oficial das aulas na capital. Apenas aulas extracurriculares foram autorizadas a serem retomadas a partir desta quarta (7).

Segundo a Secretaria Municipal da Educação, apenas uma escola decidiu reabrir, mas seu nome não foi divulgado. O retorno do aluno para a instituição fica a critério dos pais – mesmo quando houver uma data estipulada.

Já entre as 1.100 escolas da rede estadual, localizadas na capital paulista, 100 delas estarão reabertas a partir desta quarta-feira.

(Edição: André Rigue)

Mais Recentes da CNN