Militares mantêm buscas por jornalista e indigenista desaparecidos na Amazônia

Trabalhos estão sendo realizados por militares combatentes de selva da 16ª Brigada De Infantaria de Selva, de Tefé; buscas se concentram nos rios Javari e Itaquaí

Militares fazem buscas com barcos, aeronaves e carros
Militares fazem buscas com barcos, aeronaves e carros Divulgação

Vianey Bentesda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

O Comando Militar da Amazônia, sediado em Manaus, divulgou nesta terça-feira (7) imagens das buscas pelo indigenista brasileiro, Bruno Araújo, e pelo jornalista inglês, Dom Phillips. Ambos desapareceram no domingo (5), no Vale do Javari, interior do estado do Amazonas. Até o momento, não houve avanço.

Os trabalhos estão sendo realizados por militares combatentes de selva da 16ª Brigada De Infantaria de Selva, de Tefé, que tem os meios para atuar na região do Javari.

Eles começaram as buscas na segunda-feira, após a informação do sumiço dos dois homens, e vem contando auxílio de voadeiras devido às pedras no fundo dos rios, sendo que as buscas se concentram em dois rios, o Javari e Itaquaí.

Leia Mais

  • Buscas por jornalista e indigenista desaparecidos são retomadas no Amazonas

    Buscas por jornalista e indigenista desaparecidos são retomadas no Amazonas

  • Indigenista e jornalista inglês estão desaparecidos no Amazonas, diz organização

    Indigenista e jornalista inglês estão desaparecidos no Amazonas, diz organização

  • “Ele tem que ser encontrado”; mulher de jornalista desaparecido no Amazonas faz apelo

    “Ele tem que ser encontrado”; mulher de jornalista desaparecido no Amazonas faz apelo

Além disso, o Exército utiliza o patrulhamento terrestre pela única rodovia de Atalaia, e de Benjamin Constant a Atalaia do Norte. Lá, está o 4º Batalhão de Avião do Exército com helicópteros apoiando o deslocamento de agentes federais, e outros servidores que participam também das buscas.

O Exército Brasileiro ainda tem na área um Batalhão de Infantaria de Selva e um Hospital Militar na cidade de Tabatinga/AM, além de dois Pelotões Especiais de Fronteira nas regiões de Palmeiras do Javari e de Estirão do Equador.

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou, na noite festa terça-feira, que segue com as investigações sobre o desaparecimento do indigenista e do jornalista.

Segundo o titular da 50ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), delegado Alex Perez, foi instaurado um inquérito policial e, até a noite desta terça-feira, cinco pessoas foram ouvidas. Sendo, quatro pessoas na condição de testemunhas e outra, ouvida na noite de terça-feira, como suspeito.

“A SSP-AM reforça que, até o momento, ainda não há confirmação de pessoas presas por envolvimento no caso”.

Exército faz buscas por jornalista britânico e indigenista desaparecidos / Divulgação

Mais Recentes da CNN