Ministro Queiroga responde Doria: ‘São Paulo tá sempre reclamando’

No Twitter, Doria disse que o Ministério da Saúde deixou de entregar 228 mil doses de vacina da Pfizer que estavam planejadas

Ministro da Saúde Marcelo Queiroga em entrevista à CNN (27.jul.2021)
Ministro da Saúde Marcelo Queiroga em entrevista à CNN (27.jul.2021) Foto: Reprodução / CNN

Natália André, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, respondeu o governador de São Paulo, João Doria, sobre o envio “pela metade sem justificativa” de doses da vacina da Pfizer. Queiroga afirmou que “São Paulo está sempre reclamando” e que “as doses são distribuídas de acordo com a tripartite”.

Mais cedo, no Twitter, Doria chamou a diminuição de “vergonha”: O Ministério da Saúde deixou de entregar 228 mil doses que estavam planejadas. Isso pode atrasar a vacinação de 228 mil paulistas. Uma vergonha!”, afirmou. Doria ainda completou dizendo que o estado não vai aceitar “boicotes do Governo Federal” e “tomará medidas”.

“SP não aceitará boicotes do Gov. Federal!  Ontem recebemos metade das doses de vacinas da Pfizer previstas. O argumento é que SP está com a vacinação mais avançada. Estão punindo a eficiência da gestão de SP? Tomaremos medidas para garantir vacina no braço da nossa população”, completou Doria.

Volta às aulas

Marcelo Queiroga falou com a reportagem da CNN após um evento no Ministério da Educação, onde, ao lado do ministro Milton Ribeiro, assinou a portaria interministerial de volta segura e presencial das aulas.

O dispositivo traz diretrizes e orientações às escolas, aos pais e aos alunos como suspender o uso de armários compartilhados; realizar as refeições nas salas de aula em vez de utilizar o refeitório; fazer uso de máscaras, inclusive durante as atividades físicas; e evitar o uso de áreas comuns, como bibliotecas, parquinhos, pátios e quadras.

Mais Recentes da CNN