Morre Maria Prestes, viúva de Luiz Carlos Prestes, aos 92 anos

Militante comunista foi vítima de complicações da Covid-19; velório ocorre no Palácio Tiradentes, Rio de Janeiro

Maria Prestes foi companheira de Luiz Carlos Prestes por cerca de 40 anos
Maria Prestes foi companheira de Luiz Carlos Prestes por cerca de 40 anos Arthur Monteiro/Agência Senado

Stéfano Sallesda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Viúva do líder comunista, ex-deputado federal e ex-senador pelo Rio de Janeiro, Luiz Carlos Prestes (PCB), Maria Prestes morreu na noite de sexta-feira (4), na capital do estado, aos 92 anos, vítima de complicações da Covid-19. A informação foi confirmada pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e por familiares.

Maria Prestes foi companheira do líder comunista por cerca de 40 anos, boa parte deles vividos no exílio, chegaram a viver dez anos em Moscou, na Rússia. No Brasil, passaram por longos períodos de atuação política clandestina.

Os dois tiveram sete filhos. Internada no fim do mês passado, em um hospital do Rio de Janeiro, após o diagnóstico da doença, ela completou 92 anos na última quarta-feira (2).

A morte de Maria Prestes gerou repercussões.

Em publicação no Twitter, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou que Maria foi uma “brava combatente que atravessou quase um século lutando por um mundo melhor”.

O PCdoB emitiu uma nota, na qual, em um dos trechos, destaca:

“A luta pelo socialismo perde uma de suas guerreiras, mas seu exemplo e legado enchem de esperança os que seguem levantando sua bandeira e inspiram as novas gerações que seguiram o seu caminho. O PCdoB, comovido e honrado por ter convivido e se enriquecido com suas contribuições, rende as mais sentidas homenagens à sua memória”.

Neta de Maria Prestes, Ana Prestes falou em uma rede social sobre a morte da avó. “Partiu uma grande brasileira. Dona Maria Prestes, que também foi Maria do Carmo ou Altamira ou todos os nomes que precisasse usar para seguir lutando por liberdade, democracia e justiça social. Uma comunista orgulhosa de sua luta e a mais maravilhosa avó que alguém poderia ter”.

Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT) também fez uma publicação. “Recebo com muita tristeza a notícia do falecimento de Dona Maria Prestes militante do Partido Comunista brasileiro e viúva de Luiz Carlos Prestes. Uma grande revolucionária que certamente fará muita falta. Seu legado continua vivo. Minha solidariedade para amigos e familiares”, disse.

Na mesma linha foi o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB). “Minhas homenagens à família, e aos companheiros e companheiras de Maria Prestes, que nos deixou. Ela fez história, ao lado do seu marido Luís Carlos Prestes. Esta foto foi quando a visita de Maria ao Palácio dos Leões”.

Ex-deputado federal (PT-RJ), com passagem pela presidência da seccional fluminense da OAB, Wadih Damous lamentou a morte da militante comunista. “Morreu, há pouco, Dona Maria Prestes, revolucionária, militante do Partido Comunista Brasileiro. A companheira Maria era viúva de Luiz Carlos Prestes. Os povos oprimidos de todo o mundo lamentam essa perda. Foi maus uma vida valorosa que a Covid-19 ceifou”.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) também se manifestou. “Maria Prestes se foi. Aos 92 anos, como seu companheiro Luís Carlos Prestes. Mulheres deveriam ser eternas tamanha a generosidade e resiliência que guardam em si. Fará muita falta. Guardarei sua força, sua luta, seu amor ao povo e sua coragem em homenagem à sua história”, publicou a parlamentar.

O velório do corpo de Maria Prestes ocorre na manhã de domingo (6), no Palácio Tiradentes, pertencente à Alerj e antiga sede da Câmara dos Deputados, onde Luiz Carlos Prestes fez muitos discursos em sua vida parlamentar. O ex-marido faleceu em 1990, também aos 92 anos.

Mais Recentes da CNN