MP apreende milhões em dinheiro vivo em operação que prendeu ex-secretário no RJ

O montante em dinheiro foi encontrado dentro de um carro, em um escritório de advocacia, na Barra da Tijuca, que seria ligado a Edmar Santos

MP encontra milhões em dinheiro vivo em operação que prendeu Edmar Santos, ex-secretário de Saúde do estado do Rio
MP encontra milhões em dinheiro vivo em operação que prendeu Edmar Santos, ex-secretário de Saúde do estado do Rio Foto: Divulgação - 10.jul.2020/MP-RJ

Maria Mazzei, da CNN no Rio

Ouvir notícia

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) apreendeu nesta sexta-feira (10) milhões de reais em dinheiro vivo, durante busca e apreensão na quinta fase da operação Mercadores do Caos, que prendeu o ex-secretário de Saúde do estado, Edmar Santos.

O montante em dinheiro foi encontrado dentro de um carro em um escritório de advocacia que seria ligado ao ex-secretário na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Leia também:

STJ suspende depoimento de Wilson Witzel ao MPF

Integrantes do governo Witzel avaliam que situação se agrava com prisão de Edmar

Por volta das 20h30 da noite, o MP-RJ já havia contabilizado cerca de R$ 6 milhões em dinheiro vivo apreendido. Para transportar o dinheiro, o MP precisou do apoio de carros-fortes.

Uma primeira estimativa feita por integrantes do Ministério Público chegou a apontar para um total de R$ 30 milhões, dada a quantidade de malas apreendidas que ainda não tinham sido abertas. No entanto, muitas delas guardavam documentos, e não dinheiro.

A defesa de Edmar diz que não irá se posicionar.

Edmar Santos está preso desde o começo da tarde no Batalhão Especial Prisional de Niterói.

Em depoimento, o ex-subsecretário executivo da Saúde Gabriell Neves acusou Santos de liderar o esquema criminoso na pasta.

O governador Wilson Witzel (PSC) prestaria depoimento ainda nesta sexta-feira, no inquérito que apura fraude na contratação de hospitais de campanha. No entanto, o procedimento foi suspenso por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Mais Recentes da CNN