Ministério Público não irá ouvir mãe de Henry Borel antes do fim do inquérito

O pedido de um novo depoimento tem sido feito pelo advogado Thiago Minagé, que assumiu a defesa de Monique quatro dias após ela ser presa

O menino Henry Borel ao lado da mãe, Monique Medeiros; polícia investiga ela e padrasto
O menino Henry Borel ao lado da mãe, Monique Medeiros; polícia investiga ela e padrasto Foto: Reprodução/CNN Brasil

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

Integrantes do Ministério Público descartam ouvir Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, antes do encerramento do inquérito policial que investiga ela e o namorado, o vereador Jairinho, presos desde o dia 8 deste mês por suspeita de participação na morte do garoto de 4 anos. 

O pedido de um novo depoimento tem sido feito pelo advogado Thiago Minagé, que assumiu a defesa de Monique quatro dias após ela ser presa. Antes, ela e Jairinho tinham o mesmo advogado, André França Barreto. 

Apesar dos esforços e do pedido feito até para o procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Luciano Mattos, para que um promotor fosse designado para tomar o depoimento de Monique, a tendência no MP é que a mãe de Henry não seja ouvida antes da conclusão do inquérito. 

A avaliação é de que ela terá tempo para prestar esclarecimentos em juízo, ou seja, já durante o processo. 

Ao assumir o caso, Minangé passou a tentar que Monique prestasse um novo depoimento à delegacia da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, onde o caso é apurado. A ideia, segundo a defesa, era “atuar com a verdade” e que os fatos seriam apresentados “conforme ocorreram”. 

No primeiro depoimento sobre a morte do filho, prestado em março, Monique afirmou aos policiais que estava dormindo com Jairinho e, ao levantar, encontrou Henry morto.

Nesta semana o advogado da mãe do garoto afirmou à CNN que Monique era agredida constantemente por Jairinho e que todas as circunstâncias que envolvem a morte de Henry foram “diametralmente opostas ao que foi colocado”. 

No entanto, as investigações da Polícia Civil mostraram que Monique sabia das agressões sofridas pelo filho. Material apreendido pelos investigadores mostrou que a babá relatou à mãe de Henry que o garoto era agredido. Um vídeo com o menino mancando após um golpe dado pelo vereador teria sido enviado para Monique.

Mais Recentes da CNN