Não há corporativismo com Dr. Jairinho, diz presidente do Conselho de Ética

Vereador Alexandre Isquierdo (DEM) explicou situação de colega, preso sob suspeita de ter matado o menino Henry Borel

Produzido por Stéfano Salles, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Após ter sido preso sob suspeita de ter matado o menino Henry Borel, de 4 anos, o vereador pela cidade do Rio de Janeiro, Dr. Jairinho (Solidariedade) foi afastado nesta quinta-feira (8) do Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, do qual fazia parte.

O presidente do conselho, Alexandre Isquierdo (DEM) falou à CNN sobre o caso e disse que o vereador será afastado automaticamente do mandato após o 31º dia de ausência na casa — ele está em prisão preventiva —  e reafirmou que não há corporativismo na Câmara para tentar ajudar o colega.

 

“Não há nenhum corporativismo no caso de Jairinho. Existe uma indignação por parte dos vereadores, mas não queremos nos precipitar, ainda não temos as informações oficiais.”

O vereador se disse “chocado” com a história do Caso Henry já que segundo ele, Jairinho “se destacou como bom político” e disse que “não esperava” tal atitude de seu colega parlamentar.

Dr. Jairinho na Câmara do Rio
O vereador Dr. Jairinho; ele foi preso nesta quinta-feira (8) em investigação sobre a morte do filho da namorada
Foto: Renan Olaz/CMRJ

 

Mais Recentes da CNN