Neve, geada e frio: veja onde a temperatura pode ficar negativa no país

Previsão é de frio intenso no Centro-Sul do Brasil entre os dias 28/7 a 1º de agosto; SC poderá ter pico de -10ºC e RS de -9ºC, segundo agências de meteorologia

Camila Neumam, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

Uma onda de frio intenso vai atingir diferentes regiões do país entre quarta-feira (28) e domingo (1º), com chance de queda de neve nas serras gaúcha e catarinense e temperaturas negativas ao longo da semana na região sul e sudeste.

Segundo centros de meteorologia do país, uma massa de ar frio de origem polar pode atingir temperaturas de -9 °C em terras gaúchas e -10 °C em Santa Catarina nesta semana. “Poderá ser a massa de ar frio mais forte de 2021 até agora”, descreveu a Climatempo em seu boletim meteorológico desta segunda-feira (26). Para a MetSul, as temperaturas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina “devem figurar entre as mais fortes da história recente” dos estados.

No período de quarta-feira (28) a sexta-feira (30), a temperatura deve ficar entre 10 °C e 15 °C abaixo do que é esperado nesta época do ano no Centro-Sul do país, segundo a MetSul.

Apesar da previsão de neve e temperaturas negativas no sul e sudeste, ao menos 12 Estados, além do Distrito Federal, terão dias de frio intenso entre esta terça-feira (27) e sexta-feira (30).

Os Estados que terão quedas bruscas de temperatura são: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Rondônia, Acre e sul do Amazonas, de acordo com a Climatempo.

Neve e temperaturas negativas na região Sul

O ar polar começa a ingressar no Rio Grande do Sul no decorrer da terça-feira (27), quando se espera que as mínimas ocorram à noite, quando vai começar a ficar muito frio. Na quarta-feira (28), o ar polar rapidamente toma conta do sul do país e chega ao Centro-Oeste e ao sudeste do país.

“Será uma “bolha” de ar gelado de grandes dimensões e que será responsável por um acentuado resfriamento em diversos estados brasileiros no meio da semana”, segundo boletim meteorológico da MetSul desta segunda-feira (26). Modelos numéricos analisados pela MetSul seguem indicando que a temperatura ficaria entre -5?°C e -7°C no Sul do Brasil no período. 

“Esta será uma das erupções de ar polar de maior intensidade dos tempos recentes no sul do Brasil e as marcas mínimas em algumas estações, especialmente de municípios de maior altitude, devem ficar entre as mais baixas registradas nos primeiros 20 anos deste século, mas, no geral, a onda de frio não deve superar em força as ondas de frio, por exemplo, dos anos 2000 e 2012”, descreveu a MetSul no seu boletim.

Rio Grande do Sul e Santa Catarina podem enfrentar seis a sete dias seguidos com mínimas abaixo de zero em seus territórios. De quarta até domingo (1º), a tendência é que ocorram marcas negativas no Sul do país com o frio mais intenso na média do dia inteiro entre quarta-feira (28) e sexta-feira (30). As menores mínimas devem ocorrer na sexta-feira, quando muitas cidades terão marcas abaixo de zero, segundo a MetSul.

Mesmo com a presença do sol, as tardes devem ser de temperatura máxima baixa entre a quarta-feira e sexta, medindo menos que 10°C em muitos municípios. Em cidades de maior altitude, a previsão é que tenham temperatura negativa ou perto de 0°C durante todo o dia entre quarta e quinta, em particular nos Campos de Cima da Serra e no Planalto Sul Catarinense, segundo a MetSul.

Semana gelada

Grande parte dos municípios do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná deverão ter mínimas próximas ou abaixo de zero na segunda metade da semana com o amanhecer mais frio na maioria dos municípios previsto para a sexta-feira.

No Rio Grande do Sul, marcas de -7 °C a -9 °C podem ser registradas nos Campos de Cima da Serra e em baixadas da região da Serra do Sudeste e da área de Soledade. Na serra gaúcha e no Centro-Serra (área de Sobradinho), as mínimas em baixadas devem ficar entre -4 °C e -6 °C. Pontos do noroeste gaúcho e do Planalto Médio poderão ter mínimas tão baixas no final desta semana quanto -4 °C a -5 °C.

A Campanha e a fronteira com o Uruguai podem registrar mínimas de -1 °C ou -2 °C, isoladamente se aproximando de –3 °C. Na Grande Porto Alegre, marcas de -1 °C a 1 °C no final da semana com a capital podendo descer a 1 °C ou 2 °C, mas com marcas até 2 °C a 3 °C inferiores em regiões periféricas da cidade.

Em Santa Catarina, a segunda metade da semana deve ter mínimas extremas de -8 °C a até -10 °C em locais de maior altitude do Planalto Sul, entretanto marcas ainda menores não são descartadas em baixadas mais para o final da semana nas áreas de Bom Jardim da Serra, Urupema e São Joaquim. No Paraná, os locais mais frios devem ter, em geral, entre -3 °C e -5 °C com marcas isoladamente inferiores.

“No sul do Brasil, no momento inicial, quando da entrada do ar mais gelado entre terça e a quinta, as menores mínimas devem ocorrer em estações situadas em topos de municípios. É o que normalmente ocorre durante o processo de advecção de ar frio. No segundo momento, na sexta-feira e dias seguintes, com o centro de alta sobre o Sul do país, tempo mais aberto e vento mais fraco, as baixadas passarão a dominar as mínimas”, descreveu a MetSul.

Sudeste e centro-oeste abaixo de zero e com geada  

Na região sudeste, as menores temperaturas, mínimas e máximas, deverão ocorrer entre quinta-feira (29) e sexta-feira (30), com mínimas entre -2 °C e -3 °C na serra da Mantiqueira, divisa entre São Paulo e Minas Gerais e máximas abaixo de 15 °C em parte da região, especialmente nas regiões metropolitanas de São Paulo e Belo Horizonte; também são previstas temperaturas negativas no Mato Grosso do Sul (região de Rio Brilhante) e no sudeste paulista (região de Itapetininga), segundo a Climatempo.

O Mirante de Santana, estação de referência histórica na capital paulista, pode atingir temperaturas entre 3 °C e 5 °C na sexta. “Em se concretizando, o amanhecer da sexta em São Paulo seria o mais frio em muitos anos. A Grande São Paulo, igualmente, pode ter marcas negativas e geada”, segundo a MetSul.

“A cidade de São Paulo, entretanto, por estar mais perto da costa e mais ao Sul da Região Sudeste do Brasil deve sentir com força este episódio de ar gelado entre quarta e sexta. Na quarta se espera chuva, vento e frio. Na quinta, o frio prossegue forte. E, na sexta, o amanhecer será gelado com chance de geada em diversos bairros e marcas negativas no Sul da cidade”, descreveu a MetSul em sua previsão para o sudeste.

Frio e geada no Sul do país
Frio no Sul: São Joaquim, em Santa Catarina, fica coberta por fina camada de neve na manhã desta terça-feira (20)
Foto: Mycchel Legnaghi / São Joaquim Online

Mais Recentes da CNN