Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Nível do Guaíba está acima de 5 m há 48 horas; RS tem previsão de chuva até sexta

    Especialistas da UFRGS preveem que o nível do Guaíba deve se manter acima de 4 metros até o dia 21 de maio

    Fábio Munhozda CNN

    Em São Paulo

    O nível do lago Guaíba, que banha a região metropolitana de Porto Alegre (RS), está acima dos 5 metros há 48 horas. A última medição disponível, feita pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB) às 16h desta quarta-feira (15), indica que o nível chegou a 5,16 metros.

    Depois de uma queda no nível, observada desde o fim da semana passada, a água do Guaíba voltou a subir nos últimos dias, tendo voltado ao patamar acima de 5 metros as 16h da última segunda-feira (13).

    O nível mais alto registrado no Guaíba em toda a história foi alcançado nos dias 5 e 6 de maio deste ano, quando atingiu 5,33 metros. Até então, o recorde era o da histórica enchente de 1941: entre 4,75 e 4,76 metros.

    Para se ter ideia, a cota de alerta do Guaíba é de 2,5 metros, enquanto a de inundação é de 3 metros.

    No início desta semana, meteorologistas já previam um repique do nível do Guaíba –o que, de fato, aconteceu. Entretanto, os especialistas esperavam que o nível pudesse ultrapassar a marca de 5,5 metros, o que, até agora, não se consolidou.

    “Os cenários de previsão indicam estabilização em nível elevado acima dos 5 metros após o repique e indicam recessão lenta nos próximos dias, ficando acima de 4 metros durante a semana. A duração da recessão com níveis elevados poderá ser prolongada a depender do volume de futuras chuvas”, afirma um boletim do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    A meteorologista Cátia Valente, da Sala de Situação do Rio Grande do Sul, afirmou que o estado deverá receber mais chuvas na quinta (16) e na sexta-feira (17).

    “A chuva retorna, vindo pelo noroeste e norte gaúcho, passa pelo centro e vai até a região nordeste [do RS]. Ou seja, em todas essas áreas, as chuvas retornam a partir da tarde. Os volumes variam de 20 a 40 milímetros ao longo desta quinta-feira”, diz.

    Para a sexta, a meteorologista acrescenta que “a chuva pode ganhar um pouco mais de força, principalmente no norte e no nordeste gaúcho. Nas áreas de divisa com Santa Catarina, podemos ter volume de até 80 milímetros”.

    Cátia pondera que, apesar de a chuva ser forte, ela “não vai trazer riscos para alagamentos”. “Porém, eu sempre chamo a atenção que o maior risco é sempre por causa do solo muito encharcado. Então, essa chuva pode causar novos transtornos de deslizamentos.”

    A especialista destaca que o frio deve continuar na quinta, na sexta e também no fim de semana. “Falando no fim de semana, o sol volta a predominar em todas as regiões [do estado]. Apenas no nordeste gaúcho, ali entre a serra e o litoral norte e parte da região metropolitana, ainda pode ter algum chuvisco no amanhecer do sábado. Depois, o tempo volta a ficar firme.”