Nova remessa da Coronavac, ‘vacinação vip’ na Argentina e mais de 1º de março

Assista ao 5 Fatos Manhã apresentado pela âncora da CNN Muriel Porfiro

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A nova remessa de 600 mil doses da Coronavac enviada ao Ministério da Saúde e o protesto contra a “vacinação vip” contra a Covid-19 na Argentina são os destaques da manhã desta segunda-feira, 1º de março.

Mortes por Covid-19

30.438 pessoas morreram por Covid-19 no mês de fevereiro no Brasil, um aumento de 3% em relação a janeiro, que tem três dias a menos. Fevereiro é o segundo mês com o maior número de óbitos desde o início da pandemia. Julho continua sendo o mais letal, com 32.881 mortes. O acumulado de mortes de fevereiro foi maior do que os meses de outubro e novembro juntos.

Coronavac

O Instituto Butantan enviou uma nova remessa de 600 mil doses da Coronavac, produzida em parceria com a Sinovac, para o Ministério da Saúde. Com este carregamento o instituto finaliza a entrega de 3,9 milhões de doses em fevereiro. Até 30 de agosto, a expectativa é que o instituto consiga produzir 54 milhões de doses. A Coronavac responde por 90% dos imunizantes que estão sendo utilizados no combate à pandemia no Brasil.

Copa do Brasil

O Palmeiras derrotou o Grêmio por um a zero no primeiro jogo da final da Copa do Brasil. O zagueiro Gustavo Gómez, de cabeça, marcou o único gol da partida. O empate dá o título ao Palmeiras no próximo domingo. O time pode ser tetracampeão. O Grêmio precisa ganhar por dois gols de diferença para conquistar a taça sem necessidade dos pênaltis.

Estados Unidos

Donald Trump criticou o primeiro mês da gestão de Joe Biden na primeira aparição pública depois de deixar a presidência dos Estados Unidos. O republicano disse que não vai fundar um novo partido, e que os democratas vão perder as eleições de 2024. Trump ainda disse que a jornada vitoriosa está só começando.

Argentina

Milhares de pessoas foram às ruas de Buenos Aires, na Argentina, contra o escândalo da “vacina vip”. O protesto foi na Praça de Mayo, em frente à Casa Rosada – sede do governo. Foi revelado que algumas pessoas usaram conexões privilegiadas para ter acesso às vacinas contra a Covid-19. A Argentina ultrapassou 2 milhões de casos de coronavírus e registra mais de 50 mil mortes desde o início da pandemia. 

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN