‘Objetivo é levar recursos a quem preserva’, diz Salles sobre novo programa

Sobre a passagem do 'ciclone bomba' na região Sul do país, o ministro do Meio Ambiente disse que a situação 'tem toda a atenção do governo federal'

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, falou nesta quarta-feira (1º) à CNN sobre dois novos programas que o governo federal lançará em breve. Um deles é o Floresta Mais, que, segundo Salles, vai remunerar as pessoas que cuidam de áreas de preservação ambiental.

“Objetivo é levar recursos a quem preserva”, disse Salles. Ele ressaltou que a iniciativa tem um custo de R$ 500 milhões em recursos do Fundo Verde para o Clima (CGF, em inglês) e uma portaria deve ser assinada nesta sexta-feira (3). “É o maior programa de pagamento por serviços ambientais na atualidade no mundo.”

Assista e leia também:

Salles e Ibama tornam-se alvos em ação judicial após denúncia de dados omitidos

Justiça quebra sigilo bancário de escritório de advocacia de Ricardo Salles

Pedido de impeachment de Ricardo Salles avança na PGR

O outro programa é o Adote um Parque, a partir do qual, segundo o ministro, empresas nacionais e estrangeiras poderão formar uma “aliança pela conservação” das 132 unidades de conservação federais na Amazônia. Salles disse que o ministério ainda está tramitando para ver como isso será realizado, e na próxima semana o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve assinar um decreto autorizando seu início.

“A uma média calculada de € 10 euros por hectare, temos um total de 63 milhões de hectares entre unidades de conservação federais na Amazônia. Essas 132 unidades poderão ter a parceira de empresas privadas nacionais e estrangeiras para a sua manutenção”, afirmou Salles.

Sobre a passagem do “ciclone bomba” na região Sul do país, causando diversos estragos e mortes, o ministro disse que a situação “tem toda a atenção do governo federal”, e enviou solidariedade à população afetada.

Mais Recentes da CNN