Ocupação em UTIs no Rio está próxima a 80%, diz secretaria

Lotação das redes municipal e estadual na cidade do Rio tem obrigado a transferência de pacientes com Covid-19 para cidades a mais de 100 km de distância

Hospitais do SUS na cidade do Rio de Janeiro 
Hospitais do SUS na cidade do Rio de Janeiro  Foto: Arquivo/ Agência Brasil

Paula Martini

Da CNN, no Rio

Ouvir notícia

Segundo a secretaria estadual de saúde do Rio de Janeiro, a ocupação de leitos nas UTIs está próxima a 80%. 

Em dez hospitais administrados pela prefeitura, a situação também é crítica. Quase todas as vagas disponibilizadas para pacientes com o novo coronavirus estão ocupadas. Segundo a secretaria municipal de Saúde, 345 dos 346 leitos estão com pacientes.

As vagas também estão chegando ao fim em hospitais universitários do Rio.

Todos os 30 leitos do hospital Clementino Fraga Filho, da UFRJ, já estão ocupados.

O Gafrée e Guinle, Hospital Universitário da UniRio, só tem oito vagas.

A lotação de leitos das redes municipal e estadual na cidade do Rio tem obrigado a transferência de pacientes com Covid-19 para cidades a mais de 100 quilômetros da capital fluminense.

Por isso, muitos pacientes estão sendo transferidos para unidades em outros municípios do estado. É o caso do hospital Zilda Arns, em Volta Redonda, referência para o tratamento da doença. A cidade, no Sul do estado, fica a 120 quilômetros do Rio de Janeiro. Procurado pela CNN, O governo do estado não informou quantas pessoas já foram encaminhadas para a unidade.

A cidade também conta com um hospital de campanha montado no Estádio da Cidadania, que vai começar a receber os pacientes nesta quarta-feira. A unidade tem 114 leitos de média complexidade e foi a primeira a ficar pronta no estado do Rio.

O Ministério Público e a Defensoria Pública ainda tentam desbloquear 150 leitos de UTI do estado e município que estão inativos ou sendo utilizados para outra finalidade. Os órgãos recorreram de uma decisão que negou a abertura dessas vagas.

Mais Recentes da CNN