Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Onda de calor deve perder força só na próxima semana, diz meteorologista

    Segundo especialista, onda de calor é formada por uma massa de ar quente que se estabiliza pela parte central do Brasil e eleva as temperaturas no país

    Fernanda Pinottida CNN

    em São Paulo

    O meteorologista da Climatempo Guilherme Alves afirmou nesta segunda-feira (12) à CNN que a onda de calor no Brasil segue mantendo as temperaturas elevadas pelo menos até o dia 19 de novembro.

    Alves explicou que a onda de calor é formada por uma massa de ar quente que se estabiliza pela parte central do Brasil e eleva as temperaturas no país.

    “Essa alta pressão, que se coloca em médios níveis da atmosfera faz com que o ar desça em direção à superfície, inibe a formação de nuvens e causa as temperaturas extremamente elevadas”, disse.

    Segundo ele, devemos continuar vendo temperaturas recorde em várias regiões, especialmente no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e noroeste de São Paulo.

    Inmet emite alerta de grande perigo por conta da nova onda de calor

    O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de grande perigo para 15 estados e o Distrito Federal devido à forte onda de calor que atinge ao menos 1.100 municípios brasileiros.

    Nesta segunda-feira (13), as temperaturas devem atingir os 40 °C em Campo Grande e Cuiabá. Já em São Paulo, os termômetros devem atingir 37 °C no período da tarde.

    No domingo (12), São Paulo e Rio de Janeiro registraram o dia mais quente do ano. Na capital fluminense, a sensação térmica chegou aos 50,5 °C.