Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Operação da PF bloqueia R$ 50 mi de família investigada por tráfico e lavagem

    São sete mandados de prisão e 20 de busca e apreensão em PE, DF, SP e na BA; cinco fazendas e seis imóveis de alto padrão estão bloqueados

    Imagem de drone da PF em uma fazenda da família bloqueada judicialmente
    Imagem de drone da PF em uma fazenda da família bloqueada judicialmente Reprodução/PF

    Elijonas Maiada CNN

    em Brasília

    A Polícia Federal, com o apoio do Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado da Bahia (Gaeco), cumpre sete mandados de prisão e 20 de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (21) contra um grupo investigado por tráfico de drogas no Nordeste e lavagem de dinheiro.

    A operação também realiza o bloqueio de contas bancárias e imóveis, que podem totalizar, aproximadamente, R$ 50 milhões, dentre eles, seis imóveis de alto padrão e cinco fazendas, localizados na Bahia e em Pernambuco. 

    São 100 policiais nesta ação, em Salvador (BA), Feira de Santana (BA), América Dourada (BA), Morpará (BA), Ibititá (BA), Muquém do São Francisco (BA), Brasília (DF), Ibimirim (PE) e São Paulo (SP).

    A investigação identificou uma família que saiu de Pernambuco e se reestruturou na Bahia, mais precisamente em Feira de Santana, onde começou uma empreitada no plantio de cultivo ilícito de cannabis sativa.

    As investigações tiveram início em 2019, e já realizou três flagrantes, nos quais foram apreendidos mais de uma tonelada da droga, além de roças de maconha erradicadas, sendo, assim, possível identificar o responsável pela organização e toda a cadeia de lavagem de capitais.

    Segundo a PF, todo o lucro aferido pela organização criminosa era revertido em compra de bens imóveis de alto poder aquisitivo, beneficiando toda a família e seus parentes próximos que forneciam contas bancárias para tentar ocultar o rastreio do dinheiro pela Polícia Federal. As cinco fazendas que foram bloqueadas judicialmente são pertencentes ao principal alvo da investigação que constam em nome de terceiros, segundo a PF.

    Os envolvidos responderão pelos crimes de tráfico de entorpecentes, organização criminosa e Lavagem de Dinheiro.