Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Operação da PF no Rio já apreendeu mais de 1,6 mil armas ilegais

    Operação Desarmada teve nova fase na tarde de quinta-feira com apreensão de 176 armas, sendo 25 fuzis

    Operação da PF no Rio já apreendeu mais de 1,6 mil armas ilegais
    Operação da PF no Rio já apreendeu mais de 1,6 mil armas ilegais Divulgação/PF

    Elijonas Maiada CNN

    em Brasília

    A Polícia Federal (PF) já apreendeu 1.683 armas de fogo ilegais no Rio de Janeiro durante a Operação Desarmada, desde fevereiro. Na quinta-feira (15), a quarta fase da ação foi deflagrada e foram apreendidas 176 armas e 528 carregadores.

    Segundo a PF, as armas e os carregadores pertencem aos donos das duas lojas que vendem armas e que já foram alvos da operação em fevereiro, em outra fase. Os mandados foram cumpridos em Nova Iguaçu (RJ)

    Nesta nova fase, policiais federais da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio e ao Tráfico de Armas cumpriram o mandado de busca e apreensão em um depósito clandestino de armamento pertencente ao mesmo grupo alvo.

    As diligências resultaram na apreensão de 176 armas: 99 pistolas; 25 fuzis; 21 revólveres; 12 rifles CBC; 11 carabinas; e 8 espingardas CBC de calibre 12, em adição a 528 carregadores de arma.

    Até o momento, os agentes prenderam em flagrante quatro pessoas que estavam comercializando armas de fogo sem a vigilância armada, sem a guia de tráfego correta e com a atividade comercial de material bélico suspensa, em desacordo com as normas regentes.

    “A apreensão de uma quantidade tão expressiva de material bélico é de suma importância perante o objetivo de impedir que as armas de fogo sejam introduzidas no mercado clandestino, visando o enfraquecimento de organizações criminosas como milícias, escritórios do crime e facções”, disse a PF do Rio, em nota.

    As irregularidades constatadas podem caracterizar os crimes de comércio ilegal de armas de fogo, munição e acessório e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido, cujas penas podem chegar, respectivamente, a 12 e três anos de prisão, além de multa.

    Histórico

    Em fevereiro, na segunda fase, foram apreendidas 80 armas, dentre as quais 68 fuzis e 12 revólveres, assim como munições, todas de uso restrito. Em março, na terceira fase, as equipes apreenderam 1.421 armas de fogo, além de munições e acessórios.