Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF descobre esquema de desvios de aparelhos da Receita Federal e itens apreendidos

    Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em dois estados, sendo um em Dionísio Cerqueira (SC) e outro em Barracão (PR)

    Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em dois estados, sendo um em Dionísio Cerqueira (SC) e outro em Barracão (PR)
    Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em dois estados, sendo um em Dionísio Cerqueira (SC) e outro em Barracão (PR) Divulgação PF

    Elijonas Maiada CNN

    A Polícia Federal de Santa Catarina foi às ruas na manhã desta quinta-feira (15) com a operação Fidúcia para desarticular um esquema criminoso de desvios de aparelhos eletrônicos da Receita Federal da cidade Dionísio Cerqueira (SC), na fronteira com a Argentina e o Paraná.

    Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em dois estados, sendo um em Dionísio Cerqueira e outro em Barracão (PR). Os mandados são na casa de um funcionário terceirizado da Receita Federal, suspeito de furtar os aparelhos apreendidos; e outro em uma loja de celulares, investigada pela receptação dos dispositivos eletrônicos.

    Segundo a PF, a investigação aponta indícios de que o lojista investigado estaria comprando os eletrônicos do prestador de serviços terceirizados da Receita Federal por um preço muito inferior ao de mercado e estaria revendendo a seus clientes como se fossem de procedência lícita, na loja.

    Nesta quinta, não houve mandados de prisão. A PF quer reunir mais elementos no inquérito para pedir a prisão dos envolvidos à Justiça.

    Os crimes investigados são de receptação e peculato, e, se condenados, as penas podem chegar a 12 anos de reclusão.

    À CNN, a Receita Federal informou que a investigação policial teve início com uma ação da própria Alfândega em Dionísio Cerqueira, após perceberem que quatro celulares incorporados para uso funcional dos servidores do órgão haviam sido subtraídos.

    “As autoridades policiais foram contatadas e a Receita Federal forneceu todas as informações possíveis para a identificação do(s) culpado(s). No curso da investigação apurou-se que não havia envolvimento de servidores da Receita Federal no caso, com os indícios apontando para a participação de um estagiário temporário”, disse, em nota.

    A Receita Federal disse que ainda não recebeu oficialmente da Polícia Federal o resultado do inquérito, mas, caso seja confirmada a hipótese inicial, irá realizar o afastamento do estagiário.