‘Os protestos são energia convertida em ação’, diz sociólogo sobre os EUA

Túlio Custódio diz que vê nas manifestações a canalização de um problema secular nos Estados Unidos

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Diante dos movimentos antirracistas e contra a violência policial motivados pelo assassinato de George Floyd após ação policial que utilizou uso excessivo da força, a CNN entrevistou o sociólogo Túlio Custódio, que vê nas manifestações a canalização de um problema secular nos Estados Unidos.

“A questão racial é marcada por séculos, e colocou na população negra o sentimento de inferioridade. O que vemos nas ruas é uma energia convertida em ação, que vem da raiva, da frustração e dos problemas estruturais do país. Os protestos não são um rompante.”

Leia também:

Após morte de Floyd, Minneapolis vota para acabar com ações de ‘estrangulamento’

CNN Mundo: morte de George Floyd reacende luta antirracista

Para Custódio, o fato de os Estados Unidos pregar a liberdade como um dos grandes princípios da nação é especialmente problemático para negros, que nunca foram tratados com igualdades, e em sua visão, nunca tiveram liberdade real.

“A raiva precisa ser colocada em contexto, especialmente nos EUA, que têm a liberdade como lema e eles percebem que não são livres. O racismo coíbe a igualdade e a liberdade.”

Mais Recentes da CNN