Paes acusa Light de chantagem após suspensão de energia em prédios da prefeitura

Empresa cortou fornecimento de energia por inadimplência; drive-thru de vacinação contra a Covid-19 foi fechado por falta de energia

Eduardo Paes, prefeito do Rio
Eduardo Paes, prefeito do Rio ESTADÃO CONTEÚDO

Bruna Carvalhoda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O prefeito Eduardo Paes (PSD) acusou a Light, empresa responsável pelo fornecimento de energia na cidade do Rio de Janeiro, de fazer chantagem com a gestão municipal.

As declarações do prefeito acontecem após a Light suspender, por inadimplência, o fornecimento de energia de 66 unidades administrativas da prefeitura do Rio de Janeiro.

A dívida total da administração municipal com a companhia é de mais de R$ 261 milhões. Deste montante, R$ 68 milhões são referentes a este ano.

Segundo o prefeito, a empresa estaria tentando pressionar a prefeitura para receber antes de outros fornecedores.

“Estabelecemos uma regra pra pagar nossas dívidas. Nós resolvemos estabelecer uma regra clara aprovada em lei municipal. Vamos parcelar essas dívidas e, provavelmente, faremos o que se chama leilão reverso. Quem oferecer maior desconto recebe primeiro ou até à vista. Aqui nós tratamos o pequeno fornecedor como a Light. A regra tem que ser pra todos. Eles estão querendo um privilégio. Não querem entrar na regra comum”, disse Paes.

O prefeito também diz que parte da dívidas com a Light são da gestão anterior e que a atual gestão tem atrasos na saúde. Eduardo Paes questionou a forma como a interrupção de energia foi feita.

“A legislação não permite que se corte a luz de lugar nenhum, sem aviso. Se isso não aconteceu, o Sr. Nonato vai responder judicialmente sobre essa atitude. Recado pra Light é mto claro”, disse o prefeito.

Paes também usou o Twitter para acusar a empresa de “vagabundagem”. Devido ao corte de energia, o drive thru de vacinação contra a Covid-19 do Parque Olímpico foi fechado nesta sexta-feira (15).

“A vagabundagem da Light mata! Irresponsáveis”, escreveu Paes. Em outro tuíte, o prefeito chama a empresa de “vagabunda” e diz que querem “receber na base do lobby e da chantagem”.

“A Light é uma empresa vagabunda. Passaram anos aliviando a barra do governo anterior. Agora querem receber na base do lobby e da chantagem. Eles terão as mesmas condições de recebimento de todos os fornecedores q tem crédito conosco! Não adianta nem forçar!”

Mais Recentes da CNN