Pandemia descapitalizou grandes facções, diz ex-ministro de Segurança Pública

Raul Jungmann falou à CNN falou sobre ações como a de Criciúma, em Santa Catarina, que aconteceu na madrugada desta terça-feira (1º)

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O ex-ministro da Defesa e da Segurança Pública Raul Jungmann avaliou durante entrevista à CNN ações como a de Criciúma, em Santa Catarina, na madrugada desta terça-feira (1º). Para ele, a pandemia do novo coronavírus descapitalizou grandes facções criminosas. 

“O principal fator que tem levado a essas megaoperações, que a polícia chama de novo cangaço, na medida em que ela, no passado, se origina no Nordeste e em estados como Ceará, Paraíba e Pernambuco, eu acho que se pode computar à pandemia”, disse.

Assista e leia também:

Waack: será que estamos vivendo o cangaço do século 21?

Minha filha deitou no chão enquanto ouvíamos os tiros, diz moradora de Criciúma

Criciúma registrou intensos disparos, com criminosos atacando bancos
Criciúma registrou intensos disparos, com criminosos atacando bancos e fazendo reféns
Foto: Caio Marcello – 01.dez.2020 / Agif – Agência de Fotografia via Estadão Conteúdo

“Isso porque o transporte, o tráfego da drogas se dá através de portos e aeroportos, e houve uma grande redução, tanto em um quanto em outro, em viagens e voos”, continuou.

Em segundo lugar, na avaliação do ex-ministro, a pandemia de Covid-19 levou a uma queda do capital de giro de grandes facções, fazendo, assim, com que elas procurassem operar principalmente nas rodovias.

“E nas rodovias também teve uma uma queda muito grande do fluxo de trânsito, facilitando o trabalho de apreensão, no caso da Polícia Rodoviária Federal e outros órgãos controladores.”

(Publicado por Sinara Peixoto)

 

Mais Recentes da CNN