CNN no Plural +

Pansexualidade: entenda o que é e quais as características da orientação sexual

À CNN Rádio, Hamilton Kida afirmou que a militância deu mais visibilidade à pansexualidade

Bandeira da Pansexualidade
Bandeira da Pansexualidade Reprodução/Stock

Amanda Garciada CNNRafael Câmara

Esta quinta-feira (8) marca o Dia Internacional da Pansexualidade.

A orientação sexual, segundo explica o psicólogo e fundador da Rainbow Psicologia Hamilton Kida, diz respeito a “pessoas que gostam de pessoas.”

Em entrevista à CNN Rádio, no CNN No Plural +, ele afirmou que isso significa que são indivíduos que não relacionam a sexualidade com a atração.

Ou seja, pessoas que “se atraem por outras independentemente da sexualidade, sem rotular a sexualidade do outro para se relacionar, considerando, por exemplo, afinidades.”

Na avaliação de Kida, a Pansexualidade “está mais ativa por causa da militância”, que atua para “desconstruir a sexualidade como algo binário.”

Ele lembrou que na Idade Antiga as pessoas se “relacionavam sem classificar a sexualidade como algo determinante.”

Com a ascensão do Império Romano e expansão do Cristianismo, porém, Hamilton afirmou que o discurso binário, de ou se relacionar com o gênero oposto, ou com o mesmo, ganhou força.

O especialista destacou que os pansexuais sofrem preconceito, geralmente, por quem diz que eles são indecisos e estão “em dúvida” sobre quem gostam, e que vão decidir em algum momento.

“A orientação sexual não é uma escolha, e isso é um segundo preconceito”, classificou.

*Com produção de Amanda Alves