Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Partidos vão ao STF contra mudanças na divulgação de mortes por Covid-19 no DF

    Petição alega que a contagem é prejudicial e cria a "falsa sensação" na população de que a situação é menos grave do que a realidade

    Bia Gurgel e Mathias Brotero

    Da CNN, em Brasília

    Os partidos Rede, Psol e PCdoB apresentaram petição ao Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, questionando a mudança na divulgação do óbitos provocados pela Covid-19 no Distrito Federal. Desde a última quinta-feira (20), o governo do DF passou a somar apenas as vítimas que tiveram a confirmação da causa da morte nas últimas 24 horas. As vítimas de outras datas não são contabilizadas. 

    A forma de divulgação é a mesma  que o governo federal chegou a adotar em junho, mas o ministro Alexandre de Moraes determinou que o Ministério da Saúde voltasse a publicar dados completos sobre o avanço do novo coronavírus no país.

    “É exatamente o mesmo caso, no âmbito do Distrito Federal. O ente federativo busca, exclusivamente, fugir de apresentar os dados em sua integralidade, impedindo-se que o cidadão tenha conhecimento deles para que seja feito o controle social”, argumentam os partidos. 

    Leia e assista também

    Moraes, do STF, manda Saúde publicar dados integrais da Covid-19

    Após recontagem, Inglaterra reduz número de mortes por Covid-19 em mais de 5 mil

    A petição alega que a contagem é prejudicial e cria a “falsa sensação” na população de que a situação é menos grave do que a realidade. “Como se cogitar de mudar a metodologia de cálculo já passados mais de cinco meses de enfrentamento da doença? Não há razão para tanto senão o próprio desvio de finalidade, de querer esconder da população a real dimensão do problema enfrentado”, apontam os partidos.  

    A mudança na divulgação dos dados foi anunciada pelo secretário de Saúde do DF, Francisco Araújo, em coletiva de imprensa na última quarta-feira (19). Segundo ele, a metodologia anterior estava “desassossegando” a população. No documento, os partidos pedem o governo do DF retome a forma de divulgação utilizada anteriormente.