Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Paulo Cupertino, acusado de assassinar ator Rafael Miguel e família, irá a júri popular em SP

    Processo corre em segredo de Justiça e ainda não há data para o julgamento

    Mathias Broteroda CNN em São Paulo

    O empresário Paulo Cupertino Matias, de 51 anos, acusado de assassinar o ator Rafael Miguel e seus pais, em junho de 2019, irá a júri popular em São Paulo, segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo. A decisão foi confirmada na quarta-feira (12).

    De acordo com a Justiça Paulista, ainda não há data definida para o julgamento. As partes envolvidas ainda podem recorrer.

    A Defensoria Pública de São Paulo informou por meio de nota que, por correr em segredo de justiça, o defensor que atua no caso se “manifestará apenas nos autos da ação penal”.

    Além de Cupertino, também fazem parte do processo dois amigos dele, acusados de terem ajudado empresário a fugir e a se esconder após os crimes.

    Paulo Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Ele ficou foragido durante quase três anos e foi preso em maio de 2022, na Zona Sul da capital Paulista.

    De acordo com a Polícia Civil, há indícios de que ele se tenha se escondido em outros estados e até países que fazem fronteira com o Brasil, como o Paraguai e a Argentina. O empresário chegou a ficar na lista de procurados pela Interpol. Quando foi preso, Cupertino se declarou inocente.

    O crime

    Rafael Miguel tinha 22 anos e era conhecido por ter participado da novela “Chiquititas”.

    Os pais dele, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, também foram alvejados. Ao todo, 13 tiros foram disparados.

    O crime ocorreu no bairro Pedreira, também na zona sul da cidade, e teria sido motivado pelo fato de Cupertino não aceitar o relacionamento de Rafael com a filha dele.