Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF aponta participação de militares em esquema de garimpo ilegal no Amazonas

    Membros de alta patente do Exército estariam envolvidos no vazamento de informações sobre operações para combater garimpos ilegais no interior do estado

    Divulgação/PF

    Carol Queirozda CNN

    Em Manaus

    A Polícia Federal (PF) apontou o envolvimento de militares do Exército, de alta patente, em um esquema de vazamento de informações sobre operações para combater garimpos ilegais em Japurá no interior do Amazonas.

    As investigações tiveram início em outubro de 2020, com a prisão em flagrante de duas pessoas enquanto tentavam transportar ouro sem qualquer documentação comprobatória da origem do minério, que foi avaliado R$ 18.600. A partir daí, foi possível identificar indícios de uma extensa rede de exploração ilegal de garimpo.

    Segundo a PF, os militares recebiam valores regulares de uma empresa de importação e exportação de minérios.

    Em troca, um oficial supostamente repassaria informações privilegiadas e antecipadas para outras pessoas do grupo criminoso interferindo nas operações de combate aos garimpos ilegais. A esposa dele também estaria envolvida no esquema recebendo valores em nome dos investigados.

    Os envolvidos aproveitavam a dificuldade de fiscalização ambiental na região de Japurá para cometer crimes contra o meio ambiente.

    Para chegar nos integrantes do esquema e juntar provas, policiais federais e militares do Exército fizeram uma operação na terça-feira (27) e cumpriram mandados de prisão temporária e busca e apreensão nas cidades de Porto Velho (RR), Ponta Grossa (PR) e na capital amazonense — Manaus.

    Em nota, o Exército brasileiro confirmou que um inquérito policial militar foi instaurado para apurar o envolvimento do oficial, mas ponderou que o caso corre em segredo de justiça e que não ira se pronunciar sobre a investigação em curso.