Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF e Exército fazem operação contra PMs e CACs por venda ilegal de armas e munição

    Policiais da Bahia, de Pernambuco e Alagoas são alvos de 20 mandados de prisão

    Elijonas Maiada CNN

    A Polícia Federal está nas ruas com 325 agentes, nesta terça-feira (21), para cumprir 20 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão na Bahia, em Pernambuco e Alagoas contra agentes de segurança pública, CACs, empresários e lojas de comercialização de armas de fogo, munições e acessórios.

    A operação também cumpre o sequestro de bens e bloqueio de valores de até R$ 10 milhões dos investigados, além da suspensão da atividade econômica de três lojas que comercializavam material bélico de forma irregular.

    Os mandados são cumpridos no âmbito da Operação Fogo Amigo, que tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa, formada por policiais militares, CACs e lojistas, especializada em vender armas e munições ilegais para facções criminosas nos estados da Bahia, Pernambuco e Alagoas.

    Até o final da manhã, 18 pessoas foram presas. Em Salvador (BA), um dos alvos foi baleado após apresentar resistência à abordagem e está hospitalizado.

    Durante a deflagração da operação, o Exército Brasileiro realizou fiscalização em outras lojas que comercializam armas, munições e acessórios controlados nos municípios de Juazeiro/BA e Petrolina/PE.

    Os investigados responderão pelos crimes de Organização Criminosa, Comercialização ilegal de armas e munições, Lavagem de Dinheiro e Falsidade Ideológica, cujas as penas somadas podem chegar a 35 anos de reclusão.

    A ação da PF da Bahia é integrada com o GAECO Norte do Ministério Público do estado e demais órgãos de segurança.

    A Polícia Federal diz que continuará a apuração, na tentativa de elucidar a real amplitude da suposta organização criminosa, e identificar outros integrantes.