PF faz operação em 4 estados e DF contra lavagem de dinheiro e tráfico de drogas

Os agentes cumprem 21 mandados de prisão e 67 de busca e apreensão

Bia Gurgel e Vianey Bentes,

da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

A Polícia Federal realiza uma operação na manhã desta quinta-feira (27) contra uma organização criminosa dedicada à lavagem de dinheiro e tráfico internacional de drogas na fronteira com o Paraguai.

São cumpridos 21 mandados de prisão e 67 de busca e apreensão em Rondônia, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Distrito Federal. 

De acordo com a PF, as investigações relacionadas ao caso começaram em fevereiro de 2019, com a tentativa de identificar movimentações financeiras do líder do grupo, que hoje está preso na Penitenciária Federal em Brasília.

Assista e leia também:
RJ: Polícia cumpre 103 mandados em operação contra milícia da Baixada Fluminense
Polícia prende ao menos 270 pessoas em operação contra roubo e latrocínio no RJ
Aviões, supermotos, caminhões-tanque: os bens de traficantes apreendidos pela PF

Em Dourados (MS), os policiais apreenderam relógios no endereço de um dos alvos
Em Dourados (MS), os policiais apreenderam relógios no endereço de um dos alvos
Foto: Divulgação – 27.ago.2020 / Polícia Federal

O histórico dele envolve tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e posse ilegal de arma de fogo. A organização é formada, principalmente, por parentes do preso. Tiveram a prisão decretada a mulher, mãe, padrasto, filhos, genros, irmãos e sobrinhos do principal investigado. 

Os envolvidos participaram de disputas com facções rivais pelo controle do do tráfico internacional de drogas na fronteira entre o Mato Grosso do Sul e o Paraguai.  

Durante a investigação, foram bloqueados mais de R$ 300 milhões de contas bancárias dos envolvidos e as atividades de 22 empresas foram suspensas. Os estabelecimentos eram utilizados pelo grupo para a movimentação de valores ilícitos.  A Justiça Federal também determinou o sequestro de veículos de luxo, com valores que, somados, chegam a R$ 2 milhões. 

O principal investigado foi preso no Paraguai e transferido para o Brasil em 2017, e segundo a Polícia Federal, é “mundialmente conhecido pelo seu envolvimento com o tráfico internacional de drogas e armas”.

Todos os mandados foram expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal em Rondônia. A operação desta quinta conta com o apoio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e da Receita Federal.

Mais Recentes da CNN