PF prende controladora de voo boliviana envolvida no desastre aéreo da Chapecoense

Prisão se deu por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes

Aviao que transportava a equipe da Chapecoense cai na Colombia
Aviao que transportava a equipe da Chapecoense cai na Colombia Wilson Pardo ‏

Vianey Bentesda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

A Polícia Federal (PF) prendeu a controladora Celia Castedo Monasterio, responsável pela análise e aprovação do plano de voo do avião que caiu com a equipe de futebol da Chapecoense em 2016, matando 71 pessoas.

A aeronave caiu quando se aproximava do Aeroporto Internacional de José Maria Cordova, em Rio Negro, na Colômbia.

A informação foi confirmada pela CNN Brasil, nesta manhã de sexta-feira (24), que apurou também que a prisão se deu por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

Celia Castedo, que é boliviana, era especialista em segurança de voo e, na ocasião, teria deixado de forma fraudulenta de observar procedimentos mínimos para aprovação do plano de voo da aeronave.

No programa apresentado pela controladora, o avião saiu da Bolívia para Colômbia, com autonomia de voo inadequada para viagem.

A controladora estava refugiada no Brasil desde 2016 sob a alegação de ser perseguida em seu país natal.

Policiais fazem resgate das vítimas do avião da Chapecoense que caiu no trajeto da Bolívia para a Colômbia
Policiais fazem resgate das vítimas do avião da Chapecoense que caiu no trajeto da Bolívia para a Colômbia / Divulgação/ Polícia de Antioquia (29.nov.2016)

De acordo com a PF, Célia ficará presa em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, onde aguardará os trâmites legais e será entregue às autoridades bolivianas.

Mais Recentes da CNN