Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Policial militar se recusa a ajudar e chuta jovem negro ameaçado por homem armado em SP

    Gravação feita na zona norte da capital mostra ameaça e momento em que a policial afasta o jovem com um chute na barriga

    Imagens registraram policila militar chutando o rapaz
    Imagens registraram policila militar chutando o rapaz Reprodução

    Victor Aguiarda CNN*

    em São Paulo

    A Polícia Militar de São Paulo investiga o caso de uma policial que aparece em um vídeo recusando ajuda a um jovem negro que sofreu ameaças de um homem armado. O caso aconteceu no último domingo (12) na frente da estação de metrô Carandiru, na zona norte de São Paulo. Além da recusa, ela chega a agredir o jovem com um chute na barriga.

    O vídeo, veiculado pelo portal Ponte Jornalismo e ao qual a CNN teve acesso, foi registrado por um repórter fotográfico que passava no local no momento da confusão. Ele preferiu não se identificar.

    Nas imagens, é possível ver um homem segurar o rapaz negro pelo pescoço enquanto o ofende inúmeras vezes. Outras pessoas presentes no local gritam frases como “vai roubar não” e “tem emprego pra todo mundo, vai procurar um trampo”.

    Instantes depois, um homem saca uma arma e ameaça atirar no jovem. Para evitar que ele seja baleado, uma mulher, que se refere ao homem armado como “Paulo”, se coloca entre o jovem e o homem armado. Revoltado, ele pergunta se ela “vai defender ladrão”.

    O autor do vídeo disse, em conversa com a CNN que, posteriormente, chegou a perguntar ao homem se ele era policial, mas ele não respondeu, alegando apenas que tinha posse e porte de arma.

    Em outro momento do vídeo, a mulher que aparece nas imagens diz ao homem armado para “guardar a arma” porque “as crianças estão olhando”. É possível ouvir uma criança chorando e dizendo “vamos embora, pai”.

    Uma das pessoas que presencia a cena no local é uma policial militar, que assiste aos acontecimentos encostada em um muro. Questionada pelo cinegrafista se não interviria, ela apenas gesticula e diz “liga para o 190”. Quando o rapaz negro se aproxima da policial para pedir ajuda, ela nega e diz que está de folga. Depois, afasta o jovem com um chute na barriga.

    Ameaças de policial

    Ao final do vídeo, após o jovem conseguir ir embora, o cinegrafista volta a questionar a policial, e pergunta para que serve a polícia, momento em que a PM se exalta e parte para cima dele. “Se o senhor falar comigo desse jeito, eu vou te prender”, diz. “Se você é da imprensa, eu sou da polícia, me respeita”.

    O vídeo termina após o repórter perguntar se a policial não estava cometendo prevaricação, crime praticado por funcionários públicos que deixem de praticar ou atrasem, indevidamente, atos que são obrigações de seus cargos.

    “Ela vem e me pega pelo pescoço, foi quando o vídeo parou”, contou o repórter à CNN. “Ela soltou logo, a gente continuou discutindo por uns 15 segundos, mas vendo que eu estava em minoria, ele estava armado, a situação meio tensa, eu preferi virar as costas e sair andando”.

    Omissão

    Segundo o Regulamento Disciplinar da Polícia Militar, é dever dos agentes “atuar onde estiver, mesmo não estando em serviço, para preservar a ordem pública ou prestar socorro, desde que não exista, naquele momento, força de serviço suficiente”.

    Procurada, a Secretaria de Segurança Pública informou em nota que, “se confirmado, o caso será tratado como transgressão disciplinar grave, já que o comportamento omisso registrado em vídeo não condiz com as expectativas da sociedade e muito menos com as responsabilidades do profissional de segurança pública”. Questionada se o homem armado seria investigado, a SSP não se pronunciou.

    A CNN tenta contato com o homem que aparece armado e com a policial que aparece nas imagens.

    Veja também – Energia cai três vezes durante CPI da Enel na Alesp

    *Sob supervisão de Felipe Andrade