Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia confirma participação de PMs na morte de moradores em situação de rua

    Caso aconteceu no Mato Grosso. Um policial está preso e outro segue foragido. Delegado acredita em crime de ódio

    Agentes da PM do Mato Grosso envolvidos em mortes de moradores de rua estão sob investigação
    Agentes da PM do Mato Grosso envolvidos em mortes de moradores de rua estão sob investigação Divulgação/PM Mato Grosso

    Marcos RosendoDayres Vitoriada CNN

    A Polícia Civil confirmou que os policiais militares Hélder José da Silva e Cássio Teixeira Brito mataram dois moradores em situação de rua, na quarta-feira (27), em Rondonópolis, no Mato Grosso.

    Nesta sexta-feira (29), a Polícia Militar cumpriu o mandado de prisão contra o policial Cássio, que está detido no 4º Comando Regional de Rondonópolis. O PM Helder está foragido.

    O delegado Thiago Costa, que comanda as investigações, informou que os dois policiais têm mais de 10 anos de serviços prestados à corporação. Os investigadores fizeram dezenas de diligências no local do crime, ouviram testemunhas e analisaram imagens de câmeras de segurança.

    Os vídeos mostram um veículo Land Rover no local do crime. No decorrer da investigação, os agentes souberam que, na noite do ataque aos moradores em situação de rua, um policial deu entrada na Santa Casa, alegando que sofreu um disparo acidental de arma de fogo.

    Os investigadores verificaram as câmeras de segurança do hospital e comprovaram que a mesma Land Rover vista na cena do crime estava no estacionamento da Santa Casa. Os dois policiais, Hélder e Cássio também foram flagrados dentro do hospital.

    De acordo com o delegado, uma das testemunhas que sobreviveu ao ataque disse que viu o momento em que o policial passou a arma ao colega que estava ao volante, que efetuou os disparos contra o grupo em frente ao Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua.

    “As investigações estão no início, tem muito ainda para a gente resolver, confrontos balísticos, análises dos projéteis que foram encontrados, das cápsulas encontradas Preliminarmente, o que podemos dizer é que não existe uma causa que gerou essa ação violenta, foi simplesmente um crime de ódio, sem motivação, sem um alvo específico. Foram para simplesmente matar pessoas em situação de rua, pessoas que já vivem na hipossuficiência, que já são pessoas carentes e que já sofrem com a ausência de assistência do Estado”, lamentou o delegado.

    A Polícia Militar de Mato Grosso instaurou Inquérito Policial Militar (IPM) pela Corregedoria-Geral contra os dois militares envolvidos em homicídios ocorridos. Em nota, a PM afirmou que “não coaduna com nenhum tipo de violência e atos ilícitos praticados por membros da corporação e que todas as medidas cabíveis para punição dos envolvidos serão tomadas”

    A CNN tenta contato com a defesas do policiais Hélder José da Silva e Cássio Teixeira Brito.