Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia do Rio prende quadrilha que vendia laudos para cultivo de maconha

    Um advogado criminalista, um médico, a companheira dele e um biólogo foram presos

    Investigações apontam que o grupo vendia laudos para cultivo de maconha em todo o país
    Investigações apontam que o grupo vendia laudos para cultivo de maconha em todo o país Divulgação/Polícia Civil do Rio

    Rafaela Cascardoda CNN

    Rio de Janeiro

    A Polícia Civil do Rio prendeu nesta terça-feira (11) quatro pessoas envolvidas em esquema de venda ilegal de laudos para o cultivo de maconha. Os presos são um advogado criminalista, um médico, a companheira dele e um biólogo.

    As investigações da delegacia do Leblon, na zona sul do Rio, apontam que o grupo promovia uma espécie de “varejo” de laudos que autorizavam o cultivo de cannabis sativa em todo o Brasil. Por meio da confecção e venda ilegal dos documentos, os criminosos ingressavam com pedidos de habeas corpus nas Justiças Federal e Estadual para a autorização do cultivo “medicinal”.

    A lei brasileira proíbe a plantação de maconha em casa, mas é possível obter na Justiça a autorização para a produção o consumo para fins medicinais. No entanto, os agentes constataram que os pacientes não possuíam qualquer necessidade clínica e cultivavam a planta para fins de tráfico de drogas. A quadrilha também extraía óleo de cannabidiol e vendia nas redes sociais.

    A Operação Seeds também cumpriu mandados de busca e apreensão. Os acusados responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico, extorsão e falsidade ideológica.