Polícia investiga suposto envenenamento de funcionários em posto de saúde no Rio

Dez funcionários passaram mal após beberem café. Investigação esbarra em obstáculo, pois garrafa foi lavada antes de passar por perícia

Polícia Civil do RJ
Polícia Civil do RJ Foto: Tânia Rego / Agência Brasil

Iuri Corsini e Elizabeth Matravolgyi, da CNN, no Rio de Janeiro e São Paulo

Ouvir notícia

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro e a Polícia Civil apuram o suposto envenenamento de dez funcionários do Centro Municipal de Saúde Silvio Barbosa, em Senador Camará, bairro da zona oeste da cidade. Os trabalhadores passam bem e começaram a prestar depoimento na segunda-feira (2).

Segundo as investigações, os funcionários passaram mal após tomarem café de uma garrafa térmica do posto de saúde, na última sexta-feira (30).

A CNN apurou que a garrafa que teria sido a fonte da contaminação foi lavada antes de ser encaminhada à perícia. A Polícia Civil informou que, por isso, o trabalho de análise foi “muito comprometido”.

Outro ponto que pode dificultar as investigações, de acordo com o delegado Luis Maurício Armond, responsável pelo caso, é que as pessoas passaram mal e foram medicadas, sem avisarem a polícia sobre a suspeita.

Isso deve prejudicar os resultados de laudos médicos sobre o suposto envenenamento. Apenas um dos contaminados fez um pré-registro de ocorrência online. A Polícia Civil entrou definitivamente no caso quando a notícia ganhou a imprensa.

O posto de saúde ainda fica em uma área de risco, o que atrapalha a ida dos policiais ao local. O delegado Luis Maurício Armond informou que, após as oitivas dos funcionários e de outras testemunhas, vai definir qual será a linha de investigação a ser seguida.

Um dos funcionários que prestou depoimento contou que percebeu a presença de duas pessoas “estranhas” na última sexta-feira (30), dia do ocorrido. Porém, o delegado disse ser difícil precisar qualquer coisa a partir da informação devido à alta rotatividade dentro do posto.

Até o momento, não há suspeitas sobre algum tipo de vingança ou motivação para a suposta tentativa de envenenamento.

O Centro Municipal de Saúde Silvio Barbosa é um dos locais de aplicação da vacina contra a Covid-19 no Rio de Janeiro.

Sem informar quais foram os sintomas apresentados pelos servidores, a Secretaria Municipal de Saúde disse que todos que se sentiram mal foram consultados por um médico e apresentaram melhoras.

Apenas um teve sintomas mais duradouros e precisou ser levado ao Hospital Municipal Rocha Faria no sábado (31), mas foi liberado logo em seguida.

A Coordenação de Informação Estratégica em Vigilância em Saúde (CIEVS-Rio) também acompanha o caso. O Sindicato dos Enfermeiros do RJ informou à CNN que, da mesma forma, está atento ao desenrolar dos fatos e monitora de perto o ocorrido.

Mais Recentes da CNN