Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia prende homem que comprava conteúdo pornográfico produzido por mãe e avó de menina de 11 anos

    Suspeito foi preso no Rio de Janeiro; mãe e avó foram capturadas na Paraíba

    Material apreendido pela polícia no Rio
    Material apreendido pela polícia no Rio Polícia Civil

    Rafaela Cascardoda CNN

    A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco) do Rio prendeu, nesta terça-feira (23), um homem suspeito de pedofilia. Felipe Nunes, de 38 anos, foi capturado em casa, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.

    Segundo as investigações, ele teria comprado conteúdo pornográfico produzido pela mãe e avó de uma menina que tinha 11 anos de idade quando o crime foi cometido, em 2022. As duas foram presas na Paraíba.

    De acordo com o delegado responsável pela ação no Rio, William Rodrigues, a polícia apreendeu na casa do suspeito diversas roupas infantis, apetrechos sexuais, computadores, celulares e hardwares de armazenamento de arquivos contendo imagens de abuso sexual infantil.

    “Os HDs externos já tinham centenas de vídeos de crianças e adolescentes em posições eróticas, nuas, se tocando, possivelmente conversando com ele por chamada de vídeo e ele gravou a tela”, afirmou o delegado William Rodrigues.

    Os celulares e computadores não foram liberados pelo suspeito. Os equipamentos foram enviados para a perícia e podem ter ainda mais provas de crimes cometidos por Felipe.

    Ele foi autuado em flagrante pelo delito previsto no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que é adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

    A prisão do homem ocorreu através da operação “Infância Destruída”, desencadeada pela Polícia Civil da Paraíba. No estado, a mãe e a avó da menina de 11 anos foram presas. O material pornográfico produzido por elas era comercializado para compradores de outros estados, incluindo o homem que foi preso no Rio de Janeiro.

    Ao todo, foram cumpridos 12 mandados judiciais em cinco estados, seis de prisão e seis de busca e apreensão. Além do Rio e da Paraíba, também foram alvos suspeitos de São Paulo, Santa Catarina e Piauí.

    A Polícia Civil da Paraíba informou que continua as investigações para identificar e prender outros possíveis compradores do conteúdo de pornografia infantil.